Mais Acessadas

Justiça ouve testemunhas do caso do assassinato da freira em Eldorado dos Carajás


Em 03 de maio, 2004 - 11h11 - Pará

A segunda sessão do julgamento do acusado de matar a freira Adelaide Molinari, em Eldorado dos Carajás, começou às 8 da manhã com o depoimento das testemunhas de acusação.  A primeira a depor foi Maria Júlia Furtado. Ela contou que estava dentro de um ônibus indo de Eldorado para Curionópolis, quando o veículo foi interceptado por um carro. Maria Furtado disse que no momento que o ônibus foi interceptado, Ribamar Rodrigues Lopes subiu e sentou do lado dela, o que na opinião da testemunha, demonstrou que ele estava fugindo.

Agora está sendo ouvida Rita Ferreira de Souza. Ela estava junto com a vítima na hora do crime. A testemunha estava acompanhando a irmã Molinari até a rodoviária de Curionópolis. Muito nervosa, Rita chegou a se contradizer em alguns momentos. Ela contou que desviou a atenção da irmã no momento do disparo e não conseguiu ver quem atirou.

Na sessão de ontem a defesa pediu a leitura de 144 peças do processo, o juiz Roberto Andres Itzcovich chegou a acatar o pedido, mas a própria defesa solicitou que a leitura fosse reduzida em 39 peças. A redução agilizou o julgamento e possibilitou que fossem ouvidas duas testemunhas ainda na noite de ontem. Foram Maria Antônia da Silva e Eleuza Maria Ferreira. O depoimento da primeira acabou beneficiando o acusado. Maria Antônia era dona de uma boate em Marabá. Ela contou que o acusado disse ao chegar no bar, que teria matado uma freira em Curionópolis, mas o depoimento dela não foi considerado porque Ribamar estava alcoolizado quando falou com a testemunha.

A segunda a ser ouvida ontem, Eleuza Maria, é filha do sindicalista morto, Arnaldo Delcídio e disse que no dia do crime viu o acusado rondando a casa dela e que ele teria pedido que ela acendesse um cigarro. Para a testemunha, ele teria ido fazer o reconhecimento do local do crime.

O crime aconteceu em Curionmópolis há 19 anos, mas só agora o acusado foi a julgamento. A previsão é de a sentença saia até a meia-noite de hoje

Colaboração: Amparo Borges/ Tv Liberal