Notícias


23 de novembro, 2013 - 08h30 - Brasil

Aluno de direito é preso por postar fotos íntimas de menina de 11 anos

Segundo pais, garota foi chantageada por colegas e está deprimida


Por: 1
Um estudante de direito, de 20 anos, foi preso em Rio Verde, no sudoeste de Goiás, suspeito de divulgar na internet fotos íntimas de uma menina de 11 anos, que ele conheceu nas redes sociais. De acordo com os pais, a garota chegou a ser chantageada por colegas de escola que exigiam dinheiro para não divulgar as imagens. Deprimida e envergonhada, a menor teve até de trocar de escola e parou de fazer todas as atividades, como aulas de teatro e inglês.

No celular do suspeito, a polícia encontrou mais de 6 mil de fotos pornográficas de menores. O jovem, que também trabalha como vendedor em uma loja de móveis e eletrodomésticos, foi localizado na sexta-feira (22), após uma denúncia feita pela família da menina. "Ela vinha sofrendo, perdendo noites de sono. Eu desconfiava que tinha algo errado, mas não consegui detectar o que era. Até que um dia, fui chamado pela professora e pela coordenadora da escola e lá ela me mostrou no celular as fotos”, disse o pai, que não quis se identificar.

De acordo com a mãe da vítima, a filha começou a ser chantageada na escola assim que as fotos foram divulgadas. "Vários colegas dela pediam dinheiro. Eles diziam: ‘Se você não me der R$ 300, vou divulgar suas fotos para todo o mundo", revela.

A mulher conta ainda que a menina precisou mudar radicalmente sua rotina em virtude do que ocorreu: "Ela teve que mudar de escola, de deixar vários cursos que ela fazia, como teatro, designer, aula de dança, inglês”.

O delegado regional de Rio Verde, Danilo Fabiano Carvalho, disse que o suspeito também tentou chantagear a garota por causa das fotos. Segundo ele, o rapaz chegou a convidá-la para um encontro onde eles pudessem ter uma relação sexual.

“Nessas conversas, tidas com ela, depois que teve acesso às fotos, ele havia oferecido inclusive drogas e chamou ela para ir ao motel para manter relações. Ele utilizava, como uma forma de pressão, e de ameaça inclusive, as fotos que ela mesmo havia passado para eles. Poderia ocorrer um mal maior, mas foi evitado. Agora é claro, a intimidade dessa criança foi violada e, consequentemente, ele será responsabilizado pelos atos praticados”, explicou o delegado.

Algumas pessoas que receberam as imagens compartilhadas pelo suspeito já prestaram depoimento. Após ser detido por divulgar imagens pornográficas de crianças, o jovem foi levado para a Casa de Prisão Provisória (CPP) de Rio Verde. Se for condenado, pode pegar de três a seis anos de cadeia.

Fonte: G1



Anuncie Assinante Fale Conosco Expediente Cadastre-se