Mais Acessadas

Empresa brasileira está entre as 10 mais inovadoras do mundo

Natura é a primeira empresa brasileira a aparecer no ranking


Em 26 de agosto, 2013 - 11h11 - Negócios

Maior fabricante de cosméticos e produtos de higiene e beleza do país, a empresa destinou mais de R$ 155 milhões de sua receita líquida para inovação em 2012; companhia incorpora a inovação aberta, a sustentabilidade e as relações em seus processos

A Natura, maior fabricante brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza, e líder no setor de venda direta no Brasil, ocupa a 10ª posição entre as 100 empresas mais inovadoras do mundo, segundo lista anual divulgada pela versão norte-americana da revista Forbes. A empresa é a primeira brasileira a aparecer no ranking (www.forbes.com/innovative-companies/list/).

O jeito de fazer inovação na Natura incorpora inovação aberta e sustentabilidade. Por exemplo, o projeto SAF Dendê comprovou a viabilidade de produção de óleo de palma em um sistema agroflorestal que combina o cultivo da palma com outras espécies vegetais, e garante uma produção mais sustentável da espécie. “A inovação está no DNA da empresa”, diz Gerson Pinto, Vice-Presidente de Inovação da Natura.

Em 2012, a Natura destinou R$ 158,9 milhões de sua receita líquida para inovação e lançou 104 itens. A empresa acredita no modelo de inovação aberta com parcerias no País e no exterior, e investiu, recentemente, por meio de seu programa Natura Campus (www.naturacampus.com.br), o valor de R$ 6 milhões por meio de edital, contemplando 13 projetos. O Natura Campus tem como objetivo fomentar a inovação por meio da formação de redes colaborativas.

Além disso, a empresa desenvolve o Programa Amazônia, que deseja ser responsável por gerar e difundir conhecimento com alcance global “na”, “sobre” e “para” a região, ativando e coordenando redes de conhecimento locais, nacionais e internacionais. A meta, até 2020, é envolver cerca de mil pesquisadores em rede, entre colaboradores Natura e membros de instituições de ciência e tecnologia.

Em junho deste ano, a Natura lançou o Cocriando Natura, rede aberta de inovação que convida as pessoas a colaborar e cocriar por meio de ideias, percepções, histórias e pontos de vista junto com os desafios de inovação da Natura. No mês seguinte, a empresa assinou com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e a Empresa Brasileira para Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) contratos para desenvolvimento de novos projetos.

Atualmente, a Natura possui centros de Pesquisa e Desenvolvimento em Cajamar (SP), Benevides (PA), um centro de conhecimento em Manaus (AM) – Núcleo de Inovação Natura na Amazônia (NINA) – e HUB USA (Boston e NY). O índice de inovação da empresa, nos últimos dois anos, é de 67,2%. Conectada com o espírito da época, a Natura continuará transformando os desafios da sociedade em oportunidades de negócio.

Sobre a Natura - Fundada em 1969, a Natura é a maior fabricante brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza, e líder no setor de venda direta no Brasil, com uma receita líquida anual superior a R$ 6,3 bilhões.  A companhia conta com quase sete mil colaboradores, que atuam nas operações do Brasil, Argentina, Chile, México, Peru, Colômbia e França. A paixão pelas relações fez a companhia adotar a venda direta como modelo de negócios e atualmente reúne mais de 1,5 milhão de Consultoras, que disseminam a proposta de valor da empresa aos consumidores.

A Natura acredita na inovação como um dos pilares para o alcance de um modelo de desenvolvimento sustentável. No ano passado, destinou R$ 158,9 milhões em inovação e lançou 104 itens. Este investimento fez com que a empresa atingisse um índice de inovação, percentual da receita proveniente de produtos lançados nos últimos dois anos de 67,2%. Por conta da atuação consistente ao longo de anos num comportamento empresarial alinhado com a sustentabilidade, a Natura foi eleita, pelo segundo ano consecutivo, como a segunda empresa mais sustentável do mundo - e primeira do hemisfério sul - no ranking Global 100, da organização canadense Corporate Knights.