Mais Acessadas

Uso sustentável dos recursos naturais marca presença da Vale na Feira da Indústria

Empresa aposta em tecnologia para apresentar o processo de extração de óleo de palma


Em 22 de maio, 2013 - 08h08 - Negócios

A 11ª edição da Feira da Indústria do Pará (FIPA) abre nesta quarta-feira, 22, a partir das 18h, no Hangar Centro de Convenções da Amazônia, e deve receber mais de 35 mil pessoas durante os quatro dias do evento. Cerca de cem empresas apresentam seus produtos, como a mineradora Vale, que aposta em recursos tecnológicos para apresentar ao público como ela atua no estado. 

Um 'tour virtual 360º' mostrará ao público as etapas do processo da primeira usina extratora de óleo de palma da Biopalma, uma empresa controlada pela Vale na região nordeste do estado. A usina, que em junho completará um ano de funcionamento, é a primeira de duas unidades que serão construídas para extrair o óleo do fruto.

A unidade tem dois grandes diferenciais: é a primeira planta de extração de óleo concebida com nível inédito de automação em seus processos  e, também, o  maior complexo de geração de energia limpa já instalado em uma usina deste tipo no Brasil. Além disso, quase todos os resíduos formados ao longo da cadeira produtiva serão reaproveitados pela indústria na geração de energia renovável e pela área agrícola no processo de adubação do plantio da palma.

A capacidade nominal de geração de energia elétrica limpa é de 11 MW, dos quais 3,5 MW serão utilizados na usina e o excedente poderá ser disponibilizado à concessionária de energia do estado. Outro ganho ambiental gerado pela indústria é o reaproveitamento dos cachos vazios e das cinzas da caldeira, que retornarão à área agrícola para serem usados na adubação orgânica.

Já o alto nível de automação da usina da Biopalma permite um grau elevado de segurança aos profissionais da indústria, além de ganhos com otimização de processos industriais. Um exemplo dessa automação pode ser visto no processo de esterilização e cozimento dos frutos. Nas usinas convencionais, esta etapa é feita por profissionais que precisam acompanhar todo o andamento do processo, submetidos a ambientes com temperaturas elevadas. Com a automação, os empregados acompanham o processo a distância, de dentro da sala de controle, monitorando a qualidade do produto final.

O uso da tecnologia estimulou a formação de profissionais especializados para atuarem nas funções novas. A Biopalma investiu na implantação de um centro de formação profissional em Moju, onde qualificou e treinou seus novos empregados que atuam na usina extratora. Os operadores treinados, oriundos da própria região, foram capacitados nos cursos de elétrica e mecânica, focados na manutenção industrial.

A Biopalma possui quatro polos agrícolas na região do Vale do Acará e Baixo Tocantins, no nordeste do Pará, contemplando oito municípios: Moju, Acará, Tomé-Açu, Concórdia do Pará, Abaetetuba, Igarapé-Miri, Bujaru e São Domingos do Capim.

A empresa já possui cerca de 55 mil hectares plantados com palma. Até o final do ano, serão 60 mil hectares plantados. Outros 90 mil hectares são destinados à reserva legal e à área de preservação permanente. A implantação das áreas de cultivo foi realizada em locais antes utilizados por pastagem e áreas abandonadas. Portanto, é um projeto com 100% de recuperação de áreas degradadas.

Em 2010, a Biopalma lançou o Programa de Agricultura Familiar, que tem como meta envolver duas mil famílias com o plantio de dendê até 2015. Atualmente, este programa já beneficia cerca de 300 famílias de agricultores e mais 600 estão em fase de cadastramento. Os agricultores são financiados com linhas de crédito do Pronaf-Eco Dendê - um programa do governo federal, por meio do Banco da Amazônia, para a aquisição de mudas, manutenção da plantação e necessidades de subsistência nos três primeiros anos do plantio até o início da colheita.

Os agricultores interessados disponibilizam 10 hectares, em sua propriedade familiar, para o plantio de dendê e recebem da Biopalma assistência técnica gratuita e garantia de compra da matéria-prima durante os próximos 30 anos de produção. Paralelamente, para fortalecer a agricultura familiar junto aos produtores atendidos pelo programa, a Biopalma faz o acompanhamento e fornece o suporte técnico necessário para o desenvolvimento da produção agrícola pelas famílias, uma vez que elas também cultivam outras culturas na mesma propriedade, como frutas, aves, etc.

Estande - O visitante também poderá conhecer outros projetos da Vale na área de mineração e ver de perto amostras de quatro minérios atualmente comercializados pela empresa. Por meio de jogos interativos, o público confere como a mineração está presente no dia-a-dia das pessoas e ainda descobre qual o seu perfil: sustentável, inovador, global ou cultural.

O estande também contará com um espaço para recebimento de currículos e a realização de oficinas de reciclagem de PET para todos os visitantes, a fim de estimulá-los a ter atitudes sustentáveis no seu dia-a-dia. O Vale Música fará apresentações diárias no estande da Vale. A cada dia haverá uma apresentação diferente, a partir das 18h.

Veja abaixo a programação do Vale Música:

22/05: Big Band - Composta por 25 integrantes. Essa atração homenageará a abertura do evento.

23/05: Grupo Madeiras e Palhetas - O grupo formado por seis integrantes foi criado especialmente para a FIPA 2013. Os músicos tocarão flauta, clarinete, saxofone e fagote.

24/05: Grupo Quinteto de Sopros - Os cinco artistas tocarão oboé, clarinete e fagote.

25/05: Grupo de Percussão de Câmera - Grupo formado por 11 alunos que tocam instrumentos de percussão.

Fonte e fotos: Vale