Mais Acessadas

Preso, Bruno completa 28 anos, e Fla soma prejuízo de R$ 15 milhões

Clube investiu alto na compra de direitos econômicos e salários até suspensão do contrato, em 2010


Em 23 de dezembro, 2012 - 22h10 - Brasil

Neste domingo, Bruno completa 28 anos. Preso desde julho de 2010 por suspeita de envolvimento no sumiço e morte de Eliza Samudio, o goleiro terá uma comemoração simples, privado de sua liberdade, ao lado da noiva Ingrid, no presídio de Contagem, em Belo Horizonte. E no dia 31 de dezembro chega ao fim o contrato com o Flamengo, que soma prejuízos com seu ex-camisa 1.

No dia 30 de agosto de 2006, o Flamengo anunciou o acerto com o goleiro Bruno, que estava no Corinthians mas, por conta de desentendimentos com a diretoria, não chegou a vestir a camisa do time paulista. O goleiro foi emprestado ao Rubro-Negro pelo período de um ano pela MSI, grupo de investimentos que detinha a maior parte dos direitos econômicos do atleta. Quando o vínculo chegava ao fim no início do segundo semestre de 2007, jogador e o clube rubro-negro protagonizaram uma novela, mas estenderam o compromisso por mais seis meses, até dezembro daquele ano. Em 2008, o clube decidiu investir pesado em Bruno, comprando 90% de seus direitos por R$ 11 milhões.

Segundo o GLOBOESPORTE.COM apurou, nas contas do Flamengo, o prejuízo com a prisão do ex-camisa 1 chega a cerca de R$ 15 milhões, por conta de investimentos feitos para aquisição e no pagamento de salários de 2006 a 2010. O goleiro teve reajustes salariais durante a sua passagem e, quando seu contrato foi suspenso, em julho de 2010, ele recebia R$ 160 mil por mês.

Na época da prisão, Bruno era um dos únicos jogadores que pertenciam ao Flamengo, e era tido como um dos atletas mais valiosos do elenco, ainda mais depois da conquista do título brasileiro, em 2009. Seu nome chegou a ser especulado no Milan,e o jogador nunca escondeu sua vontade de atuar no futebol europeu. Sendo detentor de 90% dos direitos econômicos do goleiro, o clube poderia reaver o investimento em caso de venda.

Goleiro deixa de ganhar R$ 5 milhões do clube

Antes de ser preso, Bruno recebia salário de R$ 160 mil. De julho de 2010 até agora, ele deixou de ganhar pouco mais de R$ 4,5 milhões, contando o 13º salário de 2010 e 2011. Até 31 de dezembro, ele teria ainda, em condições normais, R$ 480 mil para ser depositado na sua conta bancária. No total, o ex-camisa não embolsará cerca de R$ 5 milhões que, em condições normais, teria direito do clube.

Depois do término do contrato, quando estiver em liberdade, Bruno poderá questionar judicialmente o não-pagamento dos vencimentos, suspensos no dia 7 de julho de 2010. O clube, porém, teria como alegação o fato de ele não ter prestado o serviço para o qual foi contratado.

Como goleiro do Flamengo, Bruno foi tricampeão carioca (2007, 2008 e 2009), e também peça importante no título brasileiro de 2009. Em 234 jogos, de 2006 a 2010, o jogador sofreu 291 gols e marcou quatro vezes quando se arriscou com os pés.

O último jogo de Bruno com a camisa 1 do Rubro-Negro aconteceu no dia 5 de junho de 2010, em partida do Campeonato Brasileiro, quando o time carioca perdeu por 2 a 1 para o Goiás. No dia 7 de julho daquele ano, o goleiro foi preso por suspeita de envolvimento no sumiço de Eliza Samúdio.

Julgamento adiado para 2013 - O julgamento do goleiro que começou em novembro foi adiado para 4 de março de 2013.  Mas as declarações dadas pelo réu Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, no julgamento do caso Eliza Samudio, deixaram o goleiro em situação delicada.

Macarrão afirmou, em depoimento à juíza Marixa Fabiane, que à época do caso, ocorrido em junho de 2010, levou a ex-amante do jogador de carro até um local indicado pelo goleiro, em Belo Horizonte, onde a jovem entrou em um Palio.

- Ele [Bruno] ia levar ela para morrer - declarou Macarrão.

Fonte: Globoesporte.com