Mais Acessadas

Alumínio traz simpósio internacional ao Pará

Mais de 300 profissionais de 37 países participam do encontro focado na produção do alumínio


Por: 1 Em 26 de outubro, 2012 - 23h11 - Negócios

Profissionais e especialistas da cadeia produtiva do alumínio do mundo inteiro estarão reunidos, na próxima semana, em Belém. A partir do dia 29 até 2 de novembro, eles participam do 19º Simpósio e Exposição do Comitê Internacional para o Estudo da Bauxita, Alumina e Alumínio (ICSOBA), uma organização independente e sem fins lucrativos que atua em diversos países na promoção e melhoria dos processos produtivos dessa indústria.

Durante o evento, serão apresentados casos de melhorias tecnológicas, bem como o desenvolvimento de pesquisas promissoras e sua contribuição para uma produção mais eficaz e para a redução de custos nas fábricas, diante do cenário instável na economia mundial. Tudo aliado à construção de um ambiente seguro nas empresas e em harmonia com um o meio ambiente. Essa gama variada de temas também torna o Simpósio um palco ideal para a troca de experiências entre cientistas, engenheiros, fornecedores de tecnologia, equipamentos e representantes das indústrias de alumínio em diferentes países. Várias experiências bem sucedidas nas fábricas das diversas empresas participantes serão compartilhadas.

O número expressivo de participantes – mais de 300 - se explica por diferentes fatores. “O lugar atrai a atenção das pessoas. Em breve, o Pará será o maior polo mundial para exportação de bauxita e alumina”, afirma Marja Brouwer, uma das coordenadoras do Simpósio pelo ICSOBA. “A programação também é um diferencial. Metade dos participantes é brasileira e os demais de vários países. Então, as pessoas olham a programação e querem fazer parte disso”, completa.
 
A participação local no evento também chama atenção. Dos mais de 100 trabalhos do mundo inteiro que serão apresentados, quase 20 são de profissionais de instituições de ensino ou empresas com atuação no Pará, como a Hydro, que tem 11 trabalhos de suas empresas inscritos, a maior partipação entre as companhias que desenvolvem atividades no Brasil. “Tô muito esperançoso de encontrar profissionais de todas as áreas, gente com muita experiência que vai contribuir para o desenvolvimento dos nossos processos”, diz Urubatan Dias, engenheiro de manutenção refratária da fábrica de alumínio Albras e um dos profissionais que vão apresentar trabalhos no evento.

Verticalização - O Pará foi escolhido como sede do Simpósio Internacional por ser destaque nacional na indústria do alumínio. Além da quantidade e qualidade das reservas de bauxita, minério de onde se obtém o metal, no estado é possível encontrar as diversas etapas da verticalização da cadeia produtiva. O maior exemplo disso é a Hydro, responsável pela lavra de bauxita em Paragominas, o refino do minério em alumina feito pela Hydro Alunorte em Barcarena, que por sua vez é usada na produção de alumínio da Albras, empresa que também integra o grupo de origem norueguesa.

Ao fornecer metal líquido da Albras para a empresa de cabos da Alubar, também localizada em Barcarena, a Hydro assegura que aconteça dentro do Pará a agregação de valor no ciclo produtivo, o que tem ainda maior relevância considerando o grande número de empregos gerados pela mineração no Pará: de janeiro a setembro deste ano, o setor gerou mais de dois mil novos empregos, o que segundo dados do Departamento Sindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), coloca o estado como o que mais gerou postos de trabalho no setor de extrativismo mineral. “A cadeia produtiva do alumínio tem uma parcela de contribuição muito expressiva para a economia do estado, mas também o coloca em posição de destaque no mundo. É aqui no Pará, por exemplo, que estão localizados o primeiro mineroduto usado para o transporte de bauxita do planeta e a maior refinaria de alumina do mundo. Fatos como esses justificam um evento deste porte vindo pela primeira vez para o nosso estado e sendo realizado logo na capital paraense”, afirma César Vasconcelos, diretor da Hydro em Belém.

Programação - O Simpósio 2012 do ICSOBA será realizado no Hilton Hotel, na avenida Presidente Vargas, com coquetel às 19 horas de segunda-feira, 29, para os participantes. Na terça-feira, às 8 horas, ocorre a abertura, juntamente com o início da Exposição, que envolve 12 fornecedores, no salão Karajás. Em seguida se iniciam os debates, que ocorrem paralelamente em três salões do hotel.

As palestras seguem no mesmo ritmo durante toda a quarta-feira, 31, com o encerramento oficial à noite. Já na quinta-feira, 1º de novembro, 60 participantes se dirigem às unidades da Hydro, onde vão conhecer a cadeia produtiva do alumínio, visitando primeiro as empresas Hydro Alunorte e Albras, bem como o projeto da refinaria de alumina da CAP, em Barcarena. De lá, 50, seguem para Paragominas, onde visitam a mina de bauxita da Hydro, voltando na sexta-feira para Belém.

Internacional – O Simpósio Internacional acontece anualmente. Em 2011, o país sede foi a Índia, quando 130 participantes, de 26 países, se encontraram em Goa. O evento de 2013 também já tem sede definida. Será a Rússia, que receberá os participantes no mês de setembro, em Krasnoyarsk. O Simpósio do próximo ano também marcará a comemoração do 50º aniversário do ICSOBA.