Mais Acessadas

Manauaras criam moeda própria com nome de fruta amazônica


Em 17 de março, 2012 - 17h05 - Amazônia

 

Os moradores do bairro Morro da Liberdade, na Zona Sul de Manaus, aderiram a uma nova maneira de realizar trocas e compras. Em seis meses, o comércio local já movimentou mais de dois mil tucumãs, o nome da nova moeda utilizada no banco comunitário Liberdade.

 

Moeda utilizada é uma iniciativa do Ministério do Trabalho.  (Foto: Reprodução/TV Amazonas)
Moeda utilizada é uma iniciativa do Ministério do Trabalho (Foto: Reprodução/TV Amazonas)
 

A iniciativa tem a participação de 59 comerciantes que identificam os estabelecimentos com um adesivo da fruta amazônica. Segundo os moradores mais antigos, o nome homenageia o bairro, que era chamado de 'Morro dos Tucumãs' devido a grande quantidade de árvores existentes no local. A agência bancária comunitária representa uma alternativa para os moradores que apontam o projeto como uma conquista e fonte geradora de empregos.

 

As cédulas são de valores entre 50 centavos até de 10 reais. O dinheiro social tem o mesmo valor na hora da troca e quem utiliza o tucumã tem 10% de desconto em compras nos estabelecimentos credenciados.

 

De acordo com o coordenador do banco, Aidenor Maciel, a meta é que todos os pequenos e grandes comércios locais passem a utilizar a moeda para que o dinheiro circule no bairro. 'Os bancos tradicionais não querem vir para o Morro da Liberdade porque já existem agências no bairro do Educandos, mas é distante para os nossos moradores. Quando as pessoas recebem o dinheiro, a tendência é utilizá-lo em supermercados do outro bairro e o nosso comércio fica fraco', afirmou o comerciante.

 

Depois da instalação do banco comunitário na Agência de Desenvolvimento Social local, foram implementados uma base do Sistema Nacional de Emprego (Sine) e centros de formação profissional. As iniciativas são coordenadas pelos comunitários com auxílio de associações, igreja católica, liga desportiva, secretaria municipal de trabalho e Grêmio Recreativo Escola de Samba do Reino Unido da Liberdade. 



O banco comunitário é um projeto do Ministério do Trabalho e da Justiça. A iniciativa está presente em diversas comunidades brasileiras e passaram a contar também com o apoio da prefeitura da cidade.

 

Fonte: G1