Notícias


31 de janeiro, 2012 - 12h21 - Polícia

Presos autores de homicídio em Castelo dos Sonhos, em Altamira



Quatro homens envolvidos em um homicídio estão presos no distrito de Castelo dos Sonhos, em Altamira, sudoeste do Pará. O crime aconteceu, no último final de semana, e teve como vítima um homem de aproximadamente 50 anos de idade, ainda não identificado.


O homicídio resultou de uma confusão ocorrida em uma lanchonete. O delegado Arthur Braga, titular da Delegacia de Castelo dos Sonhos, apurou que a vítima participava de uma festa na lanchonete de nome 'Central' e ali teria sido acusada de ter furtado dinheiro de Anderson da Silva Flores, um dos quatro acusados. 

 


Ele alegou que a vítima teria aproveitado o momento em que uma quantia em dinheiro, de sua propriedade, caiu no chão do banheiro da lanchonete e se apropriado do valor. O acusado afirma que retornou ao local e passou a tirar satisfações com a vítima, pedindo que lhe devolvesse o dinheiro, o que teria sido negado pelo homem.


A partir daí, houve um desentendimento entre ambos e a vítima teria sido agredida por Anderson com uma garrafa de vidro. Depois da agressão, a vítima teria tentado fugir do local, porém, foi perseguida pelo acusado e outros três comparsas - Israel Santos Sarmento, Paulino Nunes do Amaral e David de Oliveira Rossi, todos maiores de 18 anos. Anderson conseguiu alcançar a vítima e a esfaqueou com ajuda dos demais indiciados.


Com o crime, a equipe policial formada pelo investigador Israel Araújo e o policial militar Claudivaldo Rego passou a fazer buscas na região até localizar e prender em flagrante os autores do homicídio. Eles foram enquadrados pelo homicídio e formação de quadrilha.


Segundo o delegado, os acusados são apontados como um grupo de desordeiros que costumava se envolver em brigas na área. Com essa confusão, teria sido a segunda briga envolvendo os acusados, na mesma noite. Um dos presos, Paulino, está em liberdade condicional concedida pela Justiça do Estado do Mato Grosso, onde responde por crime de roubo qualificado. A vítima permanece na condição de ignorada, pois estava sem qualquer documento e até o momento nenhum conhecido compareceu para fazer o reconhecimento do corpo.


Fonte: Polícia Civil




Anuncie Assinante Fale Conosco Expediente Cadastre-se