Mais Acessadas

Inmetro vai certificar produtos com matérias primas da Amazônia


Em 31 de agosto, 2011 - 19h07 - Amazônia

 

A partir de 2012, produtos fabricados com matérias primas da Amazônia receberão um certificado do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), com o intuito de agregar valor aos produtos de nossa região, que têm grande apelo e potencial. A ação vai garantir qualidade e segurança, além de requisitos ambientais, econômicos, sociais e a origem da matéria-prima utilizada nesses produtos.

 


O programa de Avaliação da Conformidade para produtos Manufaturados com Matéria-Prima da Amazônia Brasileira, idealizado pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), foi formalizado pelos órgãos delegados do Inmetro durante a Reunião Regional e Orçamentária - Norte, da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade (RBMLQ/Inmetro), que acontece em Belém.

 


A coordenação do Comitê Selo Amazônico participou da reunião para divulgar o programa junto aos representantes do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, pois a certificação dos produtos com o selo caberá aos órgãos delegados desses Estados.

 


'O Imetropará está acompanhando com especial atenção o desdobramento da regulamentação que cria mecanismos para certificação de produtos que utilizem matéria-prima originária da Amazônia. A certificação voluntária de origem proporcionará maior segurança aos consumidores dos produtos que utilizem em seus processos de transformação insumos amazônicos, tais como os fitofármacos, joias, embalagens sustentáveis, alimentos e biocosméticos', explicou o presidente do Imetropará, Luiziel Guedes.

 


A portaria que oficializa o selo está sendo elaborada pelo instituto e deverá ser publicada em 2012, após a formação de agentes certificadores, compatibilização dos parâmetros do selo aos procedimentos e padrões do Inmetro e a validação do programa de conformidade dentro do trâmite legal, entre outras atividades. As primeiras certificações devem acontecer seis meses após a publicação da portaria definitiva.

 


'O Selo Amazônico vai assegurar a rastreabilidade do produto, que consiste na certeza de que as características ou modo de produção estejam vinculados aos Estados Amazônicos, garantindo com isso a exploração racional e sustentável desses produtos, bem como a manutenção de renda das comunidades tradicionais da Amazônia', finalizou Guedes.

 

Redação Portal ORM com informações do Inmetro