Mais Acessadas

Índios denunciam invasão de madeireiros peruanos no Acre


Em 30 de agosto, 2011 - 18h06 - Amazônia

 

Índios da tribo ashaninka, em Marechal Thaumaturgo (AC), na região de fronteira entre Brasil e Peru, denunciaram, nesta terça-feira (30), a invasão de madeireiros peruanos em terrras indígenas brasileiras.

 


Segundo Isaac Piyanko, diretor da Associação Ashaninka do Rio Amonia, foram descobertas duas clareiras de exploração de madeira em área onde vivem cerca de 500 índios da tribo brasileira. ‘Hoje [terça-feira (30)] seguiu uma equipe com 15 índios armados para o local. O objetivo é impedir que sejam retiradas árvores da região.’

 


Piyanko informou ao G1 que o problema de exploração ilegal de madeira na região acontece desde 2001. ‘É um problema que acontece faz tempo. Os madereiros peruanos agem de maneira cíclica. Eles tiram a madeira e somem por algum tempo. Foi assim em 2001, depois em 2006 e 2007, voltaram em 2009 e agora estão retirando madeira novamente.’

 


Piyanko informou que a Fundação Nacional do Índio (Funai) costumava fazer vistorias na região de helicóptero,mas que não tem feito a varredura aérea há algum tempo. ‘Quando a Funai deixa de fazer essas vistorias, que deveriam ser feitas a cada 20 dias, os madeireiros voltam a atuar’, disse o diretor indígena. A Funai foi procurada para comentar a denúncia, mas não se pronunciou até as 16h40. A Polícia Federal também foi procurada para falar sobre o caso, mas não se pronunciou até a publicação desta reportagem.

 


A Força Nacional, que participa com a PF da Operação Xinane, em Feijó (AC), disse que age de maneira pontual e específica e que não tinha recebido pedido das autoridades competentes para se deslocar até Marechal Thaumaturgo.

 


A Secretaria dos Povos Indígenas do Acre informou, por meio da assessoria de imprensa, que os cuidados com a região indígena é atribuição federal e que não tinha sido informada sobre as denúncias de exploração feita por madeireiros peruanos, de acordo com a denúncia feita pelos índios nesta terça-feira.

 


Apesar disso, o órgão informou estar ciente de que a exploração ilegal de madeira na região de fronteiriça é antiga e ocorre desde 2001/2003, quando houve concessões de exploração de madeira no Peru. Ainda de acordo com a secretaria, a exploração deveria ser legal e consciente.

 


Denúncia via blog - A Associação Apiwtxa da Terra Indígena Kampa do Rio Amônia divulgou a denúncia de exploração de madeireiros peruanos em terras brasileiras no blog da entidade, na tarde desta terça-feira. No documento, eles informaram que um grupo de índios peruanos e brasileiros foi ao local das clareias feitas pelos madeireiros para coibir a exploração ilegal.

 

Fonte: G1