Mais Acessadas

Desmatamento em junho atingiu 99 quilômetros quadrados

Entre os Estados da Amazônia Legal, Pará foi o que mais desmatou


Em 22 de julho, 2011 - 15h03 - Amazônia

 

Durante o mês de agosto de 2010 a junho deste ano, o Pará foi o Estado da Amazônia que mais desmatou a floresta. Os dados são do Imazon, que divulgou, nesta sexta-feira (22), as informações coletadas no mês passado. Foram detectados 99 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal somente em junho deste ano.

 

Mas a notícia não é tão ruim se comparada com o ano de 2010, pois este ano houve uma redução da área desmatada em 42% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o desmatamento somou 172 quilômetros quadrados. Desse total, 45% ocorreram no Pará, seguido por Mato Grosso (25%), Amazonas (20%) e Rondônia (10%). O desmatamento acumulado no período de agosto de 2010 a junho de 2011, correspondendo aos 11 primeiros meses do calendário atual de desmatamento, totalizou 1.534 quilômetros quadrados.

 

Houve um aumento de 15% em relação ao período anterior (agosto de 2009 a junho de 2010), quando o desmatamento somou 1.334 quilômetros quadrados. As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 193 quilômetros quadrados em junho de 2011. Desse total, 44% ocorreram em Mato Grosso, seguido pelo Pará (28%), Rondônia (21%), Amazonas (6%), e Acre (1%).

 

A degradação florestal acumulada no período de agosto de 2010 a junho de 2011 totalizou 6.274 quilômetros quadrados. Em relação ao período anterior (agosto de 2009 a junho de 2010), houve aumento expressivo (266%), quando a degradação florestal somou 1.715 quilômetros quadrados. 

 

Em junho de 2011, o desmatamento detectado pelo SAD (Sistema de Alerta de Desmatamento) comprometeu 6,6 milhões de toneladas de CO2, o que representa uma redução de 39% em relação a junho de 2010. No acumulado do período (agosto 2010 a junho 2011), o desmatamento comprometeu 90,5 milhões de toneladas de C02, representando um aumento de 3,8% em relação ao período anterior (agosto de 2009 a junho de 2010).

 

Redação Portal ORM