Mais Acessadas

Homologada nesta sexta renúncia de ex-deputado do ‘castelo' em empresa


Em 15 de abril, 2011 - 20h08 - Política

 

Foi homologado nesta sexta-feira (15), em Belo Horizonte, o pedido de renúncia do ex-deputado Edmar Moreira da vice-presidência da MGI – Minas Gerais Participações. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais, a homologação foi feita nesta tarde em uma reunião extraordinária do Conselho de Administração da MGI.

 

Moreira ficou conhecido no país por ter um castelo de R$ 25 milhões em São João Nepomuceno, na Região da Zona da Mata, em Minas Gerais, e que não foi declarado à Receita Federal.

 

Nomeação - O ex-deputado Edmar Moreira foi nomeado vice-presidente da Minas Gerais Participações (MGI), empresa pública da qual o governo de Minas Gerais é o principal acionista. De acordo com a assessoria de imprensa do governo, ele foi indicado pelo Partido da República (PR), do qual é filiado, e foi o único a concorrer à vaga. O governo disse que a nomeação não foi feita pelo governador, Antonio Anastasia (PSDB).

 

Segundo o governo, o nome dele foi aprovado por todos os membros do Conselho de Administração da MGI. A empresa, segundo informa o site, presta apoio técnico e de gestão administrativa à política de privatização do estado, cuida de passivos de empresas que faliram como o Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge), entre outras atividades financeiras e de investimento. A MGI é uma empresa pública, de direito privado, e os três acionistas são o governo de Minas, principal acionista, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

 

Edmar Moreira, de acordo com o governo de Minas, ocupa o cargo de vice-presidente da MGI desde o dia 4 de abril e tem salário de R$ 11 mil por mês. Entre as obrigações de Moreira está comparecer regularmente à sede da empresa, no Centro Administrativo do governo.

 

Procurado pelo G1, o presidente estadual do PR, o deputado federal Aracely de Paula, não foi encontrado para falar sobre o assunto. O ex-deputado Edmar Moreira também não foi localizado para falar sobre a nomeação.

 

Deputado do castelo - Edmar Moreira enfrentou um processo no Conselho de Ética da Câmara Federal. Ele ficou conhecido por ter construído um castelo em São João Nepomuceno, na Zona da Mata de Minas Gerais, e não ter declarado à Receita. À época, o imóvel valia R$ 25 milhões. O então deputado federal era acusado de usar notas de uma empresa dele para justificar gastos de verbas na Câmara. Ele foi absolvido das acusações pelo Conselho.
 

 

Fonte: G1