Mais Acessadas

Cantor popular vence eleições presidenciais no Haiti, mostram resultados preliminares


Em 05 de abril, 2011 - 07h07 - Política

 

 

Os resultados preliminares das eleições presidenciais do Haiti, divulgados ontem (4) pelo Conselho Eleitoral Provisório (CEP), indicam que o cantor popular Michel Martelly, 49 anos,  venceu por  67,57% a ex-senadora e ex-primeira-dama Mirlande Manigat, de 70 anos, que obteve 31,74%. As votações ocorreram no último dia 20 e foram registradas denúncias de irregularidades e fraudes. Os resultados finais devem ser divulgados no próximo dia 16.

 


As autoridades haitianas e estrangeiras negaram que as suspeitas tenham atrapalhado a lisura do processo eleitoral. O segundo turno das eleições no Haiti registrou elevado comparecimento às urnas. As informações são da Rádio França Internacional (RFI), da BBC Brasil e da agência pública de notícias de Portugal, a Lusa.

 


Do lado de fora da casa de Martelly, em Porto Príncipe, a capital do Haiti, eleitores e aliados fazem festa. As músicas do cantor conduzem a festa. Há cartazes e faixas, nos quais se lê que a vitória do artista representa a esperança de futuro melhor para o país.

 


Desde janeiro de 2010, o Haiti tenta se recuperar do terremoto que devastou o país e deixou mais de 200 mil mortos, além da destruição de prédios públicos e privados, assim como de documentos. Muitos sobreviventes da catástrofe ainda vivem em barracas improvisadas.  A situação se agravou ainda mais com a epidemia de cólera que já matou cerca de 4 mil pessoas.

 


Sem experiência política, Martelly defendeu reformas amplas no Haiti e a mensagem foi bem recebida pela população. Segundo analistas políticos internacionais, o artista representa o novo e a  mudança. O cantor se beneficiou do apoio de cinco candidatos eliminados no primeiro turno. O músico Wyclef Jean, que teve sua candidatura impugnada ainda no primeiro turno, também apoiou Martelly.

 


O mandato do atual presidente do Haiti, René Préval, acabou em 7 de fevereiro, mas ele recebeu aprovação parlamentar para permanecer até o dia 14 de maio em decorrência do atraso na realização do segundo turno.

 

Fonte: Agência Brasil