Mais Acessadas

STF abre inquérito para investigar Jaqueline Roriz


Em 10 de março, 2011 - 17h05 - Política

 

A pedido do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, o Supremo Tribunal Federal (STF) abriu inquérito nesta quinta-feira (10) para investigar a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF), flagrada ao lado do marido, Manoel Neto, recebendo um pacote de dinheiro das mãos de Durval Barbosa, pivô do escândalo de corrupção que ficou conhecido como mensalão do DEM de Brasília.


O inquérito foi entregue ao ministro Joaquim Barbosa no STF e já tem dois pedidos de Gurgel. Segundo a assessoria da PGR, o procurador-geral da República solicitou a Barbosa a autorização para que a Polícia Federal realize a perícia na fita e tome o depoimento de Jaqueline. Barbosa ainda não se pronunciou sobre os pedidos de Gurgel.


O mensalão do DEM foi um esquema de corrupção que envolveu pagamento de propina a deputados da base aliada, empresários e integrantes do governo do Distrito Federal. O suposto esquema foi desvendado pela Polícia Federal, em novembro de 2009, a partir da operação Caixa de Pandora.


A investigação levou à prisão e à cassação, no ano passado, do então governador José Roberto Arruda (atualmente sem partido; na época no DEM). O vice de Arruda, Paulo Octávio (sem partido, ex-DEM), assumiu o governo depois que o então governador pediu afastamento, mas renunciou para defender-se das acusações. Ambos sempre negaram envolvimento com o suposto esquema.


No ano passado, por conta da crise política, o Distrito Federal esteve ameaçado durante meses de intervenção federal. Após a renúncia de Paulo Octávio, em fevereiro de 2010, o então presidente da Câmara Distrital, Wilson Lima (PR), assumiu o governo.


Lima deixou o cargo depois que a Câmara elegeu para governador o então deputado distrital Rogério Rosso (PMDB). Ele concluiu o mandato iniciado por Arruda e permaneceu até a eleição de outubro, cujo ganhador foi Agnelo Queiroz (PT), atual governador.


Fonte: Agência Brasil