Mais Acessadas

Barros Barreto promove curso de tratamento de dengue


Por: Redao Online Em 10 de novembro, 2008 - 17h05 - Saúde

Com a chegada do período chuvoso no Pará, quando aumenta o risco de epidemia de dengue, o Hospital Universitário João de Barros Barreto realizará, de 12 a 14 de novembro, das 8h às 12h, o Curso de Tratamento de Dengue voltado para médicos da rede pública e privada de saúde.

Com carga horária de dez horas, o objetivo do curso é orientar os profissionais no atendimento e conduta dos pacientes com infecção pelo vírus da dengue e será ministrado pela infectologista e virologista Rita Medeiros e pela pediatra Consuelo Oliveira. De acordo com a Sespa (Secretaria de Estado de Saúde Pública), de janeiro a 11 de outubro de 2008, o Pará tinha 24.038 casos notificados de dengue, 11.059 casos confirmados, 142 de dengue hemorrágica e 26 óbitos, dos quais 16 por dengue hemorrágica. 

A principal intenção do hospital é evitar o agravamento de casos de dengue atendidos na rede de saúde do Estado, a partir de um diagnóstico preciso e tratamento eficaz. Muitas pessoas acreditam que a dengue hemorrágica é causada por um vírus específico, mas não é. De acordo com a infectologista Rita Medeiros, a dengue hemorrágica se manifesta em um pequeno percentual de pessoas que já tiveram a dengue clássica.

O que diferencia a dengue clássica da dengue hemorrágica é que na segunda forma o paciente apresenta todos os sintomas da dengue clássica acrescidos de sangramentos que podem ocorrer na gengiva, boca, nariz e pele, assim como falta de ar devido à concentração de líquido na pleura. Apesar da dengue hemorrágica se manifestar mais em pessoas que já tiveram dengue, uma primeira infecção por dengue também pode levar à forma grave da doença.

A conduta clínica para tratamento de dengue hemorrágica é basicamente hidratação e, quando necessário, transfusão de sangue e plaquetas para conter as hemorragias. O protocolo de dengue continua disponível no site do HUJBB (www.ufpa.br). Dessa forma, para evitar a dengue hemorrágica, a população deve continuar com as mesmas medidas de sempre no combate ao mosquito transmissor da dengue, ou seja, evitar o acúmulo de água em calhas, baldes, pneus, garrafas, latas, vasos de planta e tudo que possa servir de criadouro para os insetos. 

Serviço - As inscrições para o curso devem ser feitas na Divisão de Treinamento e Educação Continuada do HUJBB. Informações: (91) 3201-6652 ou dtehujbb@ufpa.br