Mais Acessadas

Círio é patrimônio brasileiro, mas a diretoria ainda não foi comunicada


Por: Redao On Line Em 01 de outubro, 2004 - 16h04 - Círio

A diretoria da Festa de Nazaré ainda não recebeu nenhum comunicado oficial do Instituto Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) sobre a reconhecimento do registro do Círio como ' Patrimônio Cultural Brasileiro : Bem Cultural de Natureza Imaterial'. Segundo o diretor-secretário da Diretoria da Festa de Nazaré, Flávio Américo, a comunicação foi feita somente por telefone.

' Recebemos uma ligação por telefone do superintendente do Iphan, Cristovão Duarte, falando da aceitação do registro. Vale ressaltar que o Iphan aprovou o registro mas ainda haverá um trâmite burocrático, mas sem dúvida eles devem nos comunicar  oficialmente', afirma o diretor.

Em uma reunião realizada ontem, o Conselho do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) reconheceu o Círio de Nossa Senhora de Nazaré como ' Patrimônio Cultural Brasileiro: Bem Cultural de Natureza Imaterial'. A solicitação para reconhecimento do Círio foi feita em dezembro de  2001, pela Arquidiocese de Belém, diretoria da Festa de Nossa Senhora de Nazaré, Ação Social de Nazaré  e pelo Sindicato dos Arrumadores .

O Círio é o quarto patrimônio cultural reconhecido pelo Iphan, o primeiro na categoria 'celebração'. Os outros três patrimônios são: as Paneleiras de Goiabeiras do Espírito Santo, a arte em pintura corporal 'Arte Kusiwa', da tribo indígena waiãpi, do Amapá e o Samba de Roda, do Rio de Janeiro.

O registro de ' Patrimônio Cultural Brasileiro' é recente. Foi instituído no ano de 2000, pela Lei federal de número 3.551. No caso do Círio, um longo processo de pesquisa e mapeamento da Festa de Nossa Senhora de Nazaré foi feito pelo Iphan. O instituto elaborou um dossiê para ser levado à sede do Iphan em Brasília, incluindo vários vídeos e recortes de jornais sobre a maior romaria religiosa do Brasil.

Segundo Maria Dorotéia de Lima, coordenadora da Instrução do Processo de Registro do Círio da regional do Iphan, em Belém, o reconhecimento do Círio como 'Patrimônio Cultural Brasileiro' representa um reconhecimento à  riqueza da cultura religiosa paraense. ' Me sinto orgulhosa. Isso é a prova da força da nossa cultura e religiosidade', afirma a coordenadora.

Ainda segundo a coordenadora, o Conselho do Iphan vai mandar uma certidão oficializando o registro. A data da emissão do documento ainda não foi definida.' Não sei exatamente a data, mas deve ser neste período da festa do Círio', afirma Dorotéia.