Mais Acessadas

Solenidade marca o início das Olimpíadas 2004


Por: Redao On line Em 13 de agosto, 2004 - 18h06 - Educação

Foi aberta oficialmente as Olimpíadas 2004, hoje à tarde.  A cerimônia de abertura dos Jogos de Atenas começou com a noite na Grécia.No estádio olímpico cerca de 70 mil espectadores assistiram ao evento no local, entre torcedores, autoridades e celebridades esportivas e artísticas. Estima-se que quatro bilhões de expectadores acompanharam a festa pela televisão.

A solenidade começou com a apresentação de um vídeo com imagens da Grécia no telão do estádio, músicos entraram em cena, tocando instrumentos de percussão gregos e dando início à festa. Um foguete foi atirado na água que cobre o centro do gramado e acendeu os cinco anéis olímpicos com 52 metros de circunferência cada.

Em seguida, um menino grego de nove anos atravessou a água no centro do estádio Olímpico num barco de papel estilizado. Levando a bandeira do seu país na mão, juntou-se a Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Gianna Angelopoulos, presidente do Comitê Organizador dos Jogos, e Costantinos Stephanopolous, presidente dos anfitriões da competição. O hino nacional da Grécia foi entoado por um coro masculino e o símbolo oficial do evento apareceu de novo no telão.

Um centauro, misto de homem e cavalo, lançou um dardo iluminado, dando surgimento a uma alegoria de 17 metros de uma enorme máscara cicládica, primeira representação do homem em mármore. Ao som da sinfonia número três de Gustav Mahler, formas matemáticas foram projetadas nos pedaços desfeitos, revelando uma escultura de corpo humano por dentro. Nos 18 fragmentos suspensos, apareceram imagens mostrando a diversidade étnica do mundo. Pousaram na água e ficaram como as ilhas gregas.

O desfile das delegações começou com o atleta grego Pyrros Dimas, tricampeão olímpico de levantamento de peso, levando uma bandeira do país. Em seguida, apareceram os representantes de Santa Lúcia. Os de Samoa Americana causaram sensação com um traje inusual: o sarongue.

Os americanos foram saudados com vaias e aplausos e os iraquianos foram ovacionados pelo público. O atleta mais alto dos Jogos, com 2,25m, o jogador de basquete Yao Ming foi o porta-bandeira da China. A delegação do Paraguai desfilou com duas tarjas pretas no pavilhão nacional, em sinal de luto pelos 369 mortos no incêndio ocorrido em um supermercado de Assunção, dia 1º de agosto.

A exemplo do que aconteceu em Sydney 2000, os competidores da Coréia do Sul e do Norte desfilaram de mãos dadas. Embora os dois países vivam num estado de permanente tensão, os atletas coreanos treinam juntos. Mas as medalhas são computadas separadamente.

Os gregos encerraram o desfile sob imensa ovação do estádio. Carregando bandeiras do país e ramos de oliveira, espalharam-se em torno das outras delegações, envolvendo todos os outros atletas, e depois foram para o centro do estádio.

Nem todos os 246 atletas brasileiros que disputam a competição participaram do desfile. Estavam presentes as equipes de boxe, esgrima, ginástica rítmica, concurso completo de equitação, judô, natação sincronizada, remo, saltos ornamentais, tênis de mesa, vela, vôlei de praia, handebol e vôlei, masculina e feminina destes últimos três esportes.

A delegação brasileira foi a 31ª a entrar das 202, seguindo a ordem alfabética grega. Em sua sexta participação nas Olimpíadas, o velejador Torben Grael foi o porta-bandeira.

A solenidade de abertura do jogos foi encerrada com o soar dos sinos da Grécia e com o Hino Olímpico, composto em 1846.