Mais Acessadas

Itália e França decidem quem é o melhor do mundo


Por: Fonte: Globo Online Em 18 de dezembro, 2007 - 11h11 - Rainhas

Itália e França decidem neste domingo (09), às 15h (de Brasília), no Estádio Olímpico, em Berlim, a Copa do Mundo e o futuro de duas gerações. Zidane anunciou antes mesmo do início do Mundial que se aposentaria. Além dele, Thuram, Vieira, Trezeguet e Barthez também podem estar pendurando as chuteiras. Pelo lado italiano, Totti, Nesta, Del Piero, Inzaghi e Cannavaro devem se despedir da seleção.

Ambos lutam para apagar a má campanha de outros Mundiais, embora a 'turma' de Zidane, tenha conquistado em 1998 o único título dos Bleus. Se os franceses vencerem, chegam ao bi e igualam o número de títulos de Argentina e Uruguai. Já a Squadra Azzurra conquista o tetracampeonato se vencer e encosta no Brasil, que tem cinco copas.

Campeã em 1934, 1938 e 1982, a Itália sonha com o tetracampeonato há 24 anos. Por coincidência, esse é o mesmo tempo que os brasileiros esperaram para conquistar o tetra em 1994, justamente contra os italianos.

O zagueiro Cannavaro, que no domingo completa a sua centésima partida pela Squadra Azzurra, terá a missão de marcar Henry. Trabalho igualmente ingrato terá o volante Gattuso, que será responsável por vigiar os passos de Zidane. Vieira promete fazer o mesmo com Francesco Totti, que vem se destacando na armação italiana. Todos eles estão presentes na Seleção da Copa e são nomes fortes para a escolha do melhor jogador do torneio.

Além de contar com o ataque mais positivo, a Itália tem também a defesa menos vazada. Em grande parte, este feito foi obtido devido as grandes defesas do goleiro Buffon, que está pronto para enfrentar Zidane e cia. 'Me sinto muito seguro. Não tenho medo de defender meu gol e estou cheio de sentimentos positivos. Eu juro que nunca estive em melhor forma na minha carreira. Além disso, conto com um muro impenetrável e minha confiança vem desses companheiros', disse.

O treinador Marcello Lippi poderá contar com o volante De Rossi, que está de volta após cumprir suspensão de quatro jogos por acertar uma cotovelada no atacante Brian Mc Bride, dos Estados Unidos. Contudo, ele não confirma a escalação do volante.

França - Pelo lado francês, o clima também é muito positivo. Depois de começar mal na Copa e quase ficar fora das oitavas-de-final, a França cresceu de produção na reta final e eliminou Espanha, Brasil e Portugal.

Se chegar ao bicampeonato, a seleção francesa consolida, ao lado do Brasil, o domínio dos Mundiais nos últimos 12 anos - os brasileiros foram campeões em 1994 e 2002 e a França em 1998 - e apaga definitivamente a desastrosa campanha de 2002, quando não passou da primeira fase.

Para chegar ao título, os franceses apostam na habilidade do craque Zidane, nos gols de Henry e na forte marcação no meio-campo. A presença francesa na final da Copa do Mundo deixa o técnico Raymond Domenech contente, mas ele enfatiza que só a conquista do segundo título mundial coroará o trabalho que está sendo feito desde 2004. 'Estamos felizes, mas não podemos parar agora. Claro que estamos satisfeitos e até mesmo orgulhosos, mas ainda não alcançamos os nossos objetivos, portanto, temos de entrar bem focados', enfatizou.

Itália x França
Data: 9/7/2006 (domingo)
Local: Estádio Olímpico, Berlim (ALE)
Horário: 15h (Horário de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (ARG), auxiliado por Dario Garcia (ARG) e Rodolfo Otero (ARG)
Itália: Buffon, Zambrotta, Materazzi, Cannavaro e Grosso; Perrotta, Gattuso, Pirlo e Camoranesi; Totti e Luca Toni. Técnico: Marcello Lippi
França: Barthez, Sagnol, Thuram, Gallas e Abidal; Makelele, Vieira, Malouda, Zidane e Ribéry; Henry. Técnico: Raymond Domenech