Mais Acessadas

Empate complica situações de Croácia e Japão


Por: Fonte: GloboEsporte.com Em 18 de dezembro, 2007 - 11h11 - Rainhas

Japão e Croácia empataram em 0 a 0 neste domingo, em Nuremberg, e seguem com chances de classificação às oitavas-de-final do Grupo E. Porém, a situação dos dois países é complicada. Este foi o quarto jogo sem gols na Copa do Mundo, número superior ao de todo o Mundial de 2002, quando três partidas terminaram com placar em branco.

Se continuar nesse ritmo, a Copa-2006 pode bater o recorde de empates sem gols da História, que é da Copa-82 (sete), embora naquele ano o Mundial tenha tido menos jogos (52) do que o atual (64). Este foi o primeiro empate da Croácia em Copas. Nas outras duas participações e com a estréia contra o Brasil na Alemanha, a equipe tinha seis vitórias e cinco derrotas.

Japoneses e croatas somam um ponto e precisam vencer Brasil e Austrália na última rodada, quinta-feira, para chegarem aos quatro e assim terem a chance de embolar o grupo, levando o desempate para saldo de gols e confronto direto.

Perdido - A situação poderia ser diferente caso as seleções não tivessem perdido as grandes chances  que tiveram no jogo. Os times jogaram no ataque sempre, e a melhor oportunidade foi da Croácia: Srna desperdiçou um pênalti, defendido por Kawaguchi.

O primeiro chute a gol foi dos croatas, aos 4. O capitão Niko Kovac recebeu na entrada da área, driblou Funkunichi  e rolou para Niko Kranjcar bater fraco. Nove minutos depois, o Japão tentou responder, mas Nakata chutou pelo alto, sem perigo.

Em seguida, duas boas jogadas dos times, mas falhas na conclusão. Primeiro, aos 17, Kaji avançou pela direita e cruzou, mas Nakamura furou na marca do pênalti. Mais dois minutos, e foi a vez de Srna cruzar para Klasnic, que se esticou todo mas não alcançou a bola.

Aos 20, a melhor chance da partida. Miyamoto se enrolou na esquerda da defesa japonesa, Prso foi mais esperto, roubou a bola e sofreu o carrinho do zagueiro. Pênalti. Porém, Srna cobrou no canto direito, e Kawaguchi fez grande defesa, colocando para escanteio.

A Croácia logo depois teve mais uma grande chance, na cobrança do escanteio: Niko Kranjcar subiu sozinho e cabeceou na rede pelo lado de fora. O filho do técnico estava empolgado e aos 28 assustou mais uma vez o goleiro: soltou uma bomba e acertou o travessão.

No outro lado, Pletikosa também teve trabalho. Aos 29, Ogasawara avançou sem marcação e chutou de fora, obrigando o croata a fazer difícil defesa. Um minuto depois, Kawaguchi quase leva um frango ao se enrolar com um montinho artilheiro.

No segundo tempo, Yanasigawa levou o técnico Zico ao desespero logo aos 5 minutos: após bela tabela de Takhara e Kaji, o atacante ficou na cara do gol, sem goleiro, e chutou para fora.
 
Mas Zlatko Kranjcar também teve motivo para reclamar. Seu próprio filho, Niko Kranjcar, perdeu grande chance aos 8, quando recebeu um passe perfeito de Klasnic entre dois japoneses na área e bateu à direita do gol