Mais Acessadas

Brasil não joga bem, mas vence Croácia


Por: Fonte: Globo Online Em 18 de dezembro, 2007 - 11h11 - Rainhas

O destaque da seleção brasileira na fase de preparação na Europa foi decisivo na estréia. Kaká, o maestro do quadrado mágico, soltou uma bomba de esquerda aos 44 minutos do primeiro tempo e deu a tranqüilidade suficiente ao time de Carlos Alberto Parreira para construir a vitória. O Brasil não jogou bem, mas ganhou: 1 a 0 no placar e três pontos na tabela. De quebra, um recorde: oito vitórias seguidas em Copas (somando as sete da campanha do penta em 2002)

O jogo foi morno. Disputado em ritmo lento. O Brasil tocava a bola sem pressa e tentava penetração pelo meio, onde a defesa da Croácia se fechava bem. A seleção só ameaçou nas poucas vezes em que arriscou os chutes de fora da área. Foi assim no gol de Kaká, foi assim também com ele numa tabela com Ronaldinho Gaúcho, aos 8 minutos do primeiro tempo: o meia chutou para fora. Roberto Carlos teve uma pontaria melhor: mandou um petardo de canhota e obrigou o goleiro Pletikosa a espalmar a escanteio, aos 14. Na seqüência, Ronaldinho Gaúcho bateu à esquerda, rasteiro, e de novo Pletikosa salvou.

Fora esses lances, e duas jogadas de efeito de Kaká (drible entre as pernas de Niko Kovac e outro que terminou em falta de Simunic), o Brasil pouco fez. Os atacantes se movimentavam pouco e facilitavam a marcação.

O quadro mudou um pouco aos 24 minutos do segundo tempo. quando Robinho entrou no lugar de Ronaldo. O Fenômeno, aliás, teve atuação bastante apagada. Sem explosão, não conseguiu chegar nos raros lançamentos que recebeu. E pareceu desatento, atrapalhando um ataque por não notar que estava em impedimento. Adriano se mexia um pouco mais, lutava, mas também não levava vantagem sobre a defesa da Croácia.

No ataque, os croatas investiam na jogada pela esquerda, em cima de Cafu, no primeiro tempo. O artilheiro Prso andou criando problemas para o capitão brasileiro. Emerson saiu em socorro na cobertura ao lateral e a jogada passou a ser marcada com mais eficiência. No segundo tempo, três sustos: Prso, aos 5 minutos, girou sobre Lúcio e bateu para defesa de Dida. Aos 8, Klasnic arriscou e novamente o goleiro brasileiro pegou bem. Aos 22, Olic entrou na área e chutou em cima de Juan.