13 de março, 2014 - Belém

Palavra de Deus, fonte da comunicação - parte 3


A comunicação de Jesus nos abre cada vez mais os horizontes e nos ajuda a estudá-la com maior profundidade. Hoje abordaremos o encontro de Jesus com Zaqueu (Lc 19, 1-10). O episódio se divide em duas partes. Na primeira, Jesus entra em Jericó e atravessa a cidade. Naturalmente, esta passagem chama a atenção de todos os habitantes da cidade ao redor do Mestre. Entre estes, tem uma pessoa chamada Zaqueu, rico e cobrador de impostos.

O homem rico é pequeno em estatura. A multidão em pé o impede de ver o Salvador. Então, ele procura uma solução, e a acha: subiu num Sicômoro (uma árvore típica da região) para ver Jesus passar; quando o Mestre chegou perto da árvore, os olhos deles se encontram. Ao olhar, segue a palavra do Messias: 'Zaqueu, desce depressa, pois hoje devo ficar em tua casa'. Esta primeira parte da narração apresenta o original encontro de Jesus com Zaqueu.

A multidão fica olhando a cena e o comportamento dos dois protagonistas: o pequeno Zaqueu e Jesus, que pede para acompanhá-lo em sua casa. O convite do Salvador levanta murmuração entre a multidão, e a razão está na decisão de Jesus de ter escolhido a hospitalidade de um pecador rico. Perante esta murmuração, o Mestre não fica turbado, porque se preocupa somente com Zaqueu, perseguindo o seu projeto de salvação. Zaqueu desce depressa da árvore. Depois, com alegria, recebe Jesus em sua própria casa.

Zaqueu, tendo consciência de sua má conduta, dirige-se ao Mestre com estas palavras: 'Senhor, eis que dou a metade de meus bens aos pobres e, se defraudei a alguém, restituo-lho o quádruplo'. Jesus lhe responde: 'Hoje a salvação entrou nesta casa, porque ele também é um filho de Abraão'. 'O Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido'. 

A primeira parte da narração é caracterizada pelo pequeno Zaqueu, que corre até a árvore para enxergar Jesus. Este fato demonstra que ele correu em direção da Salvação. Isto teve início logo que Jesus chegou até a árvore e, em seguida, lhe faz o convite. O diálogo deles é público. Todos podem ouvir e seguir as sequências que se sucederam. Tudo aconteceu de modo gradual, aumentando cada vez mais a intensidade. O sicômoro representa o meio que ajuda Zaqueu a ver Jesus. 

A comunicação necessita também de meios que façam a ligação entre as partes envolvidas. De fato, o meio é aquele que se interpõe entre o pólo comunicante e aquele que recebe e tem a função de fazer de suporte a mensagem. Os meios podem ser de vários tipos. Não se limitam aos veículos mais conhecidos como rádios, jornais, televisões e computadores. Cada contexto se adaptará a um específico meio que possa facilitar a fruição da mensagem.

É bom ressaltar, insistir, também que o meio é um suporte e que não é fim em si mesmo. Portanto, não podemos nunca ser seus escravos, mas devemos colocá-los a serviço do ser humano. Aqueles que desejam servir de tal instrumento para satisfazer os próprios personalismos ou egoísmos, determinam um caminho de falsa comunicação, esvaziando sempre mais a pessoa. Zaqueu, naquela circunstância, foi comunicante e receptor ao mesmo tempo.

O desejo que nasceu nele, no profundo de seu coração, levou-o a buscar Jesus de uma maneira totalmente livre, despojado das máscaras ligadas ao seu papel social. E esta total disponibilidade lhe permitiu tornar-se visível a Jesus, que era cercado por uma multidão. A verdadeira comunicação, que permite o encontro, a sintonia entre aquele que comunica e aquele que recebe, parte necessariamente do coração, do profundo do ser humano. Isto é, despoja de cada máscara que a história reveste cada um de nós.

Esta comunicação alcança sempre resultados que transformam as vidas humanas. Assim, as pessoas se sentem gratificadas, satisfeitas, alegres e com o desejo de fazer cada vez mais; preocupadas não tanto em fazer aparecer o próprio eu, mas se tornar mais próximas aos outros para servi-los. Creio que a verdadeira comunicação tenha em si sementes da Palavra de Deus. Também aquele que não crer em Jesus, mas busca fundar sua comunicação sobre estes princípios, não fica longe de encontrá-Lo.

Também para o descrente, um sicômoro da vida aparecerá com certeza, para manifestar o desejo de Deus de buscar a sua criatura e da criatura buscar a Deus.

Email: clpighin@claudio-pighin.net