16 de abril, 2014 - Belém

Passado deve servir como alerta ao Paysandu contra o MAC


Lições que alertam o Papão contra o MAC

O empate em São Luis , em 2 x 2, deu expressiva vantagem ao Paysandu sobre o MAC na disputa por classificação à segunda fase da Copa do Brasil. Maior que a vantagem de poder se classificar com empate em 0 x 0 ou 1 x 1, é o favoritismo do Papão para vencer o jogo de hoje, no Mangueirão. Mas isso não dispensa as lições de 2000 (eliminado pelo próprio MAC) e 2013 (eliminado em campo pelo Naviraiense, salvo no tapetão). O melhor alerta é o mais recente. O Papão venceu o Naviraiense por 1 x 0 no Mato Grosso do Sul, relaxou no jogo de volta e foi derrotado na Curuzu por 2 x 1. Por sorte dos bicolores, o time sul-matogrossense tinha dois atletas irregulares. Lembrar os dois casos é se prevenir para evitar nova surpresa. Afinal, apesar de rebaixado no campeonato maranhense, o MAC já mostrou no jogo de ida quando está disposto a se redimir. Ingressos para Paysandu x Maranhão custando 30 reais a arquibancada e 60 reais a cadeira.

Por ser superior ao adversário e estar em casa, basta que o Paysandu seja competitivo, da forma como construiu sua série de 20 jogos sem perder, para garantir passagem à segunda etapa da Copa do Brasil e enfrentar o classificado de Sport Recife x Brasília, que só jogam dias 30 de abril e 7 de maio.

Quem tem melhores números no Parazão?

Na classificação geral do campeonato, Remo 34 e Paysandu 32 pontos. Em matéria de artilharia, liderança do Papão com 35 gols, três a mais que o Leão, em 18 jogos de cada. O Remo é o time menos vazado. Tomou 16 gols, média de 0,88. O segundo menos vazado é o Papão, que tomou 18 gols, média de um por jogo. O Independente tomou 16 gols em 14 jogos, média de 1,14.

Em público o Remo está disparado. Dados do site www.senhorgol.com.br, mostram o Leão Azul com 103.164 pagantes em 9 mandos. Média de 11.463. O Paysandu é o segundo com 60.126 ingressos vendidos, média de 6.681 por mando de jogo. Nas bilheterias o Remo se destaca com R$ 2.843.879,00 em renda bruta e R$ 1.409.634,50 em renda líquida. O Paysandu é o segundo com R$ 1.344.388,00 em renda bruta, R$ 531.736,13 em renda líquida.

Remo e Paysandu ocupam as duas primeiras posições em todos os méritos no campeonato, dentro e fora de campo, o que confirma uma retomada de soberania. Os dois rivais da capital justificam a posição de protagonistas do Parazão, de tal forma que somam juntos 66 pontos. Isso equivale a 70% da pontuação dos seis coadjuvantes somados, todos interioranos.

Independente mais próximo das Copas

Com os mesmos 20 pontos do Cametá, empatado também no número de vitórias (5), o Independente está na terceira posição geral pelo saldo de gols. O time tucuruiense está com -1 e o time cameataense saiu com -6. Mas o São Francisco, com 19 pontos (4 vitórias) também é candidato e vai tratar de avançar na semifinal, contra o Paysandu.

A terceira posição na classificação geral será equivalente a dois acessos: Copa do Brasil e Copa Verde.  Mesmo eliminado do campeonato, o Cametá está vivo na concorrência. Vai torcer para o São Francisco ser eliminado sem ganhar nenhuma do Papão e para o Independente perder duas vezes para o Leão, de goleada. Independente e São Francisco têm possibilidade ainda de entrar na Série D, mas somente com a conquista do título de campeão estadual.

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!