15 de outubro, 2014 - Belém

Papão impedido de bater recordes na Série C


Papão impedido de bater recordes na Série C

O jogo Fortaleza 0 x 0 Paysandu, na Arena Castelão, teve 21.545 pagantes e renda de R$ 408.857,00. Esses são os recordes de público e de renda na Série C, que seguramente serão superados pela torcida do Papão, sábado, no Mangueirão, no jogo contra o Tupi, apesar da transmissão ao vivo pelo Sportv e pelo Esporte Interativo. Mas já estão superados também pela venda antecipada de mais de 50 mil ingressos (de 30 a 100 reais) para Fortaleza x Macaé, jogo de volta, dia 25, na Arena Castelão. Para Paysandu x Tupi espera-se a venda de 30 mil ingressos. Nesse caso, a renda poderia ser projetada em torno de R$ 1,2 milhão. A venda de ingressos começa hoje, na Curuzu e sede bicolor, por 40 reais a arquibancada e 80 reais a cadeira. O Fortaleza tem médias de 13.348 pagantes e R$ 221.151,50 por jogo (R$ 1.767.212,00 em oito jogos). O Paysandu é o segundo com 9.365 pagantes e R$ 202.311,80 por jogo (R$ 1.041.559,00) em cinco jogos. Ambos vão elevar significativamente os seus números no “mata mata” do acesso. Mesmo antes de a bola rolar no campeonato, Fortaleza e Paysandu já eram cotados como maiores torcidas da Série C. Os números, expostos no site www.senhorgol.com.br, dão a confirmação das expectativas.

Impulso no Sócio Torcedor

Normalmente, o Paysandu lucraria no sábado cerca de R$ 900 mil na renda do jogo contra o Tupi. Mas o dinheiro está entrando também através do programa Sócio Torcedor. Inadimplentes estão tratando de quitar os débitos para ter direito ao ingresso e incrementar as finanças do clube. Segundo o presidente Vandick Lima, só esse incremento no programa já vai pagar a folha de setembro dos funcionários do clube. Em 10 meses de operação (janeiro a outubro), o programa de Sócio Torcedor do Paysandu já rendeu R$ 2.107.790,80. Esse é o balanço de ontem, até meio dia, quando estavam registrados 5.904 inadimplentes (74%) e somente 2.056 em dia (26%). Total: 7.960 adeptos.  O apelo do jogo de sábado está atraindo Sócios Torcedores ao clube para quitação de débitos e torcedores comuns para novas adesões, o que é festejado pelo departamento financeiro. Os dois picos do programa em 2014 foram registrados em abril, na decisão da Copa Verde, com o faturamento de R$ 273 mil; em maio, nas finais do campeonato estadual, com R$ 303 mil; e em agosto, na reabertura da Curuzu, com R$ 318 mil. O quarto pico de faturamento deve ocorrer este mês, por conta da decisão do acesso à Série B.

Remo saiu da Série D como campeão de renda

Mesmo impedido de jogar em Belém nas quatro primeiras rodadas, o Remo saiu da Série C como campeão de bilheteria. O clube arrecadou R$ 741.556,00. Foram R$ 219.324,00 nos quatro jogos que fez em Bragança e R$ 522.232,00 no único jogo disputado na capital, contra o Brasiliense. Esse é o jogo de maior renda e de maior público (18.864 pagantes) de toda a Série D. A força da torcida remista ficou registrada também no Parazão e na Copa Verde. No campeonato estadual, o Leão Azul foi tetracampeão de público com 133.491 ingressos vendidos, contra 83.208 do Paysandu. Já havia sido superior ao rival em público e renda em 2011, 2012 e 2013. Na Copa Verde o Leão foi melhor na média de público, com 13.700 pagantes por jogo, enquanto o Papão teve maior totalização, com 44.226 ingressos vendidos.

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!