06 de maio, 2014 - Belém

O divórcio engatilhado entre Remo e Eduardo Ramos


Eduardo Ramos e Remo com divórcio engatilhado

O que seria festa de casamento, deu em vaias e constrangimento no fim do ano passado, no Mangueirão, minutos antes do amistoso Remo x Londrina. Jogando, Eduardo Ramos deu mais motivos para ser vaiado pela torcida remista. O mal estar evoluiu para ameaças de morte. O jogador resolveu ficar “noivo” do Joinville e forçou o divórcio imediato, mas não teve êxito. O Remo só admite liberá-lo após o Parazão e assim deverá ser.

Jogador mais caro do elenco azulino (R$ 50 mil por mês), Eduardo Ramos produziu decepções e queimou a cartada de marketing da Camisa 33. Mas sua contratação custou R$ 400 mil na compra de 70% dos direitos econômicos num contrato de dois anos. Por isso e por não ter no elenco grandes opções para sua função, o Remo fechou questão recusando-se a dar o divórcio imediato, que deve consistir em empréstimo para o Joinville (Série B). Mesmo contrariado, Eduardo Ramos terá mais dois ou mais quatro jogos para se redimir, se ajudar o clube a ser campeão estadual.

Duas vantagens para o Papão no 2º turno

Em significativa vantagem sobre o São Francisco, o Paysandu pode até perder por um gol de diferença, amanhã, para o time santareno, e ainda assim estará habilitado para decidir o 2º turno paraense com o Remo. Indo à final, o Papão jogará novamente em vantagem nos dois Re-Pas, por dois empates ou vitória e derrota com a mesma margem para levantar a Taça Estado do Pará e se habilitar à decisão do título máximo com o próprio Remo, ganhador da Taça Cidade de Belém (1º turno).

Classificando-se, amanhã, o Paysandu antecipa a garantia do acesso do Remo à Série D. Se der São Francisco, o Remo leva a vantagem de dois empates na decisão do turno. O Paysandu tem 18 pontos. O Remo fechou a fase semifinal com 16 pontos. Por isso a vantagem do clube bicolor, que, se derrotar o São Francisco, vai superar o rival na classificação geral. O Leão está com 37 pontos em 20 jogos e o Papão com 35 pontos em 19 jogos. No entanto, a pontuação geral não dá vantagem alguma. Se o Papão conquistar o 2º turno, a decisão do campeonato será em condições de absoluta igualdade. Ou seja, na hipótese de dois empates ou uma vitória de cada com o mesmo saldo de gols, a decisão iria para os pênaltis.

Uma dupla promissora no Águia

Movimentação intensa e faro de gol são características da nova dupla de ataque do Águia, com Aleílson e Valdanes. Ao fazerem os gols da vitória sobre o Salgueiro (3 x 0) eles já mostraram quanto a dupla é promissora. Como opção, Danilo Galvão está voltando do Paraná Clube. Na próxima segunda-feira, Aleílson, Valdanes e todo o time aguiano terão um teste de fogo, em Fortaleza, contra o líder Fortaleza, em jogo que terá transmissão ao vivo pelo Esporte Interativo e Rede Brasil.

As impressões causadas pelo novo time do Águia foram positivas mesmo na derrota para o Paysandu (2 x 0) em Castanhal. Melhores ainda na vitória sobre o Salgueiro em Marabá. Um bom começo para um time formado em cima da hora, que só terá tempo ideal para treinamentos na suspensão do campeonato, por um mês e meio, a partir de 3 de junho, por causa da Copa do Mundo.

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!