25 de abril, 2014 - Belém

Há dez meses, o Paysandu voltava à Copa do Brasil também no tapetão


Papão e seu  tapete da esperança

Passados 10 meses da vitória no tapetão sobre o Naviraiense e a consequente volta à Copa do Brasil, por conta da ilegalidade de jogadores do clube sul-matogrossense, o Paysandu se vê mais uma vez no tapete da esperança, apostando em irregularidade de Gilmar, do Brasília, na decisão da Copa Verde. É apenas o começo de uma novela que vai render grande polêmica.

As alegações do Papão parecem pertinentes, amparadas em documentação levantada pelos advogados bicolores. Aparentemente, a Federação do Distrito Federal atrasou o processo de registro na CBF da prorrogação do contrato do atleta, tendo perdido o prazo. O fato é que Gilmar jogou sem que seu nome constasse no BID com o aditivo no contrato, ferindo o regulamento. Se o clube paraense vai ou não vai conquistar a Copa Verde no STJD, e em consequência a vaga na Copa Sul-Americana, não nos cabe afirmar. Só o STJD pode julgar. Até lá, tudo que for dito será achismo. Já ouviu de um especialista em direito desportivo que o Brasília poderá ser amparado pelo Regulamento Geral de Competições da CBF, que trata da legalidade dos atletas por até 15 dias após o término do contrato, argumento que não funcionou para o Naviraiense.  Enfim, o debate está apenas começando.

Campanhas de Papão e Águia na história do Brasileiro

Jogo de amanhã, na abertura da Série C, será o 766º do Paysandu e o 109º do Águia na história do campeonato brasileiro. É o 41º campeonato do Papão, que conquistou os títulos de 1991 e 2001 na Série B, e o 9º do Águia, cuja melhor campanha foi o 5º lugar em 2008, entre 63 clubes, quando perdeu no saldo de gols o acesso à Série B.

Eis, em números, a trajetória de bicolores e aguianos:

PAYSANDU ( 1973 a 2013): 40 campeonatos

SÉRIE A (19): 73, 74, 75, 76, 77, 78, 79, 81, 82, 83, 85, 86, 92, 93, 94, 95, 02, 03, 04, 05

SÉRIE B (12): 71, 80, 89, 91, 96, 97, 98, 99, 00, 01, 06, 13

SÉRIE C (09): 87, 90, 07, 08, 09, 10, 11, 12

Ficou fora do Brasileiro: 72, 84, 88

765 jogos: 40,6% de aproveitamento

237 vitórias

223 empates

305 derrotas

944 x 1.085 gols

ÁGUIA ( 2001 a 2013): 08 campeonatos

SÉRIE C: 01, 02, 08, 09, 10, 11, 12, 13

108 jogos: 47,8% de aproveitamento

42 vitórias

29 empates

37 derrotas

159 x 156 gols

Pará: 11 acessos e 14 rebaixamentos em brasileiros

Em quatro décadas o Pará já teve 18 clubes em quatro divisões do campeonato brasileiro. Conquistou sete títulos e tem a 8ª mais importante galeria de troféus do país, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia e Paraná.  Os títulos do Pará são os seguintes: Tuna campeã da 2a divisão em 1985 e da 3a em 1992. Paysandu campeão brasileiro da 2a divisão em 1991 e 2001, e campeão dos campeões em 2002. Remo campeão brasileiro da 3a divisão em 2005. São Raimundo campeão da 4ª divisão em 2009. Ao todo, os clubes paraenses conquistaram 11 acessos e sofreram 14 rebaixamentos.

A partir de 1989, quando começou a funcionar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, os clubes paraenses tiveram 31 lutas contra a degola, com êxito em 17. O Paysandu é o mais instável de todos. Tem as maiores glórias, com três títulos nacionais, mas foi rebaixado seis vezes, além de ter feito a pior de todas as campanhas do Pará (61º entre 63 clubes da Série C/2007). O Remo tem quatro, a Tuna tem dois e o São Raimundo tem um rebaixamento.

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!