08 de maio, 2014 - Belém

Denúncia do Paysandu ao STJD inclui até acusação de fraude do Brasília


STJD: ilegalidade no Brasília incluiria até fraude

Mantendo sigilo sobre alguns passos, o núcleo jurídico do Paysandu está concluindo investigações para fundamentar a ação contra o Brasília no STJD, pleiteando o título da Copa Verde e a vaga na Copa Sul-Americana de 2015. O clube paraense já fez o pagamento das taxas no Tribunal e amanhã vai protocolar o documento chamado no meio jurídico de “notícia de infração”. Inicialmente, a denúncia de ilegalidade estava focada apenas no jogador Gilmar. Mas foi descoberta que, na realidade, o Brasília utilizou contra o Papão, na decisão da Copa Verde, cinco jogadores que não constavam no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF.

A coluna descobriu que na ação a ser protocolada nesta sexta-feira pelo Paysandu constará também uma denúncia de fraude em documentação do Brasília no caso dos jogadores que estariam irregulares. O reconhecimento da fraude seria muito importante junto à procuradoria do STJD para abertura do processo e julgamento do caso.

Finalmente, Judiciário atuante

Em 2006, minutos depois de um jogo do Remo contra o CRB, integrantes da mesma torcida organizada que recentemente invadiram o Baenão para ameaçar jogadores e o técnico Roberto Fernandes, foram ao confronto físico com membros de outra torcida organizada em pleno gramado. Oito foram presos e processados. A Justiça nem chegou a julgá-los. Fato comum numa época de pouca atenção do Judiciário à violência derivada do futebol, que alimentava a ideia de impunidade. No caso recente, do dia 26 de abril, os dois torcedores presos e o líder da torcida foram apenados 10 dias depois do ato de vandalismo, impedidos de frequentar estádios em jogos do Remo até maio de 2017. É alentador ver o Judiciário cumprindo o seu papel, dando a devida importância à conduta criminosa de grupos organizados que oferecem perigo à sociedade em geral. Tanto que há um ano e três meses mantém em atividade o Juizado Especial do Torcedor nos principais jogos do futebol paraense, graças à sensibilidade do TJE-PA, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento.

Em atividade desde fevereiro de 2013, o Juizado do Torcedor puniu através de transação penal mais de 100 torcedores. No entanto, metade deixou de cumprir a punição, que consistia em afastamento dos estádios por determinado período. Esses respondem a processo que deve resultar em sentença, com pena social ou até com prisão.

Remanescentes de 2013 são as soluções do Leão

O Remo contratou 21 jogadores para a temporada 2014. Fez festa para os “medalhões”, gerou grandes expectativas, mas está por conta de remanescentes do elenco de 2013. No time de Athos, Eduardo Ramos, Zé Soares e Leandrão, os artilheiros nesta temporada são Leandro Cearense com oito e Val Barreto com seis gols. A velha dupla fez 30% de todos os gols do Leão na temporada. Ao todo, o Remo fez 46 gols nos 27 jogos que disputou até agora em 2014. Foram oito de Leandro Cearense, seis de Val Barreto, quatro de Thiago Potiguar. Com três estão Rony, Ratinho, Max, Eduardo Ramos e Athos. Com dois, Zé Soares, André, Leandrão, Rogelio, Diogo Silva. Com um gol, Carlinhos Rech, Levi e Alex Ruan.

Na somatória geral, ninguém do atual elenco tem mais gols com a camisa azulina que Ratinho. Ele está na quinta passagem pelo Leão Azul, com um total de 22 gols. Val Barreto tem 20 e Leandro Cearense 12 gols.

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!