27 de maio, 2014 - Belém

A mudança do Remo em relação aos pratas da casa


Prata da casa vira base do time remista

Quando o campeonato começou, Alex Ruan e Jonathan eram os únicos pratas da casa no time do Remo. A fase era de empolgação com os recém-contratados. Na reta final, seis paraenses vêm sendo titulares: Levi, Alex Ruan, Dadá, Ilaílson, Leandro Cearense e a revelação Rony. A prata da casa conquistou espaço e virou base do time azulino, que pode estar a 90 minutos do título estadual.

Dos 30 contratados do Remo para a temporada (21 jogadores e 9 profissionais para a comissão técnica), já deixaram o Baenão os jogadores Rogélio, Bruno Arrabal e Tedy, o técnico Charles Guerreiro e o auxiliar Nildo Pereira. Também saiu o outro auxiliar-técnico, Edmilson Melo, que era remanescente. Atravessando etapas turbulentas, o Remo conquistou o objetivo fundamental da vaga na Série D e agora trata do coroamento, buscando o título estadual como resposta para um investimento além da real capacidade financeira.

Eis os 30 contratados do Leão Azul para esta temporada. 21 Jogadores: Jader, Maiky Douglas, Levi, Diogo Silva, Rogelio, Max, Rubran, Rafael Andrade, Rodrigo Fernandes, Dadá, Ilaílson, Bruno Arrabal, André, Eduardo Ramos, Athos, Tedy, Ratinho, Thiago Potiguar, Val Barreto (rescindiu, saiu e foi recontratado), Leandrão e Zé Soares. Técnicos Charles Guerreiro e Roberto Fernandes, auxiliares Nildo Pereira, Agnaldo de Jesus e Luiz Muller, fisiologista Erick Cavalcante, preparadores físicos Nicolau Barros e Rogério Juidice, e o gerente executivo Emerson Dias.

O pacote do Papão

Todos os 19 contratados do Paysandu para a temporada permanecem na Curuzu. São 15 jogadores: João Gabriel, Airton, Charles, Renier, Leandro Silva, João Paulo, Lacerda, Au gusto Recife, Heverton, Bruninho, Marcos Paraná, Rafael Tavares, Lima, Jô e Ruan. Técnico Mazola Júnior, auxiliar-técnico João Brigatti, preparador físico Ronny Silva, gerente executivo Sérgio Papelim.

O Papão contratou pouco porque resolveu apostar nas revelações: Márcio, Marquinhos, Rodrigo Morais, Murilo, Araújo e Leandro Carvalho. Dos importados, o zagueiro Leandro Silva está no clube há cinco meses, mas ainda não estreou. Uma lesão grave o impediu de jogar. Mas estará apto após a Copa do Mundo.

Papão: 6 gols tomados em 4 jogos

O Paysandu passou cinco jogos sem ser vazado. Parecia ser a descoberta da tão buscada consistência defensiva, depois dos 28 gols tomados nos primeiros 28 jogos da temporada. Mazola Júnior mudou a estrutura do sistema defensivo, com Vânderson na função de terceiro zagueiro, além da troca de goleiro: Matheus por Paulo Rafael. Mas nos últimos quatro jogos o Papão tomou seis gols (e fez seis), média de 1,5 por jogo. Na série, venceu o Sport por 2 x 1, perdeu para o Salgueiro por 2 x 1, empatou com o Remo em 2 x 2 e com o Botafogo/PB em 1 x 1. Os números devem ser motivo suficiente para Mazola voltar a se preocupar. Vânderson só não esteve nos dois últimos jogos. E está vetado para o Re-Pa de amanhã.

Jogando pelo empate, amanhã, para conquistar o turno e provocar jogos extras na decisão do campeonato estadual, o Paysandu deve ter atenção especial para o seu serviço defensivo, tendo que ser consistente no seu todo, diante de um um adversário que deverá ser arrojado pela vitória e pelo título. Isso parece óbvio.

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!