23 de outubro, 2013 - Belém

Valeu a garra para o Paysandu manter esperanças vivas na Série B


Papão mantém vivas as esperanças 
      
Mais aguerrido do que organizado, incentivado por uma torcida muito disposta a ajudar, o Paysandu conquistou uma vitória merecida e providencial sobre o ABC. O time bicolor foi superior em todos os momentos, apesar de não ter sido eficiente no serviço tático. O Papão jogou com alma e manteve vivas as esperanças de salvar-se do rebaixamento, não só porque somou três pontos e subiu para a 17ª posição, mas também pela elevação moral.
      
Com 32 pontos, o Paysandu ficou três pontos abaixo  do ABC, que é o 16º colocado, primeiro fora da zona da degola. No entanto, o ABC tem 10 vitórias no campeonato e o Papão apenas 8. Isso significa que não há possibilidade de o Papão sair da Z4 na próxima rodada, mesmo que ganhe do América Mineiro em Belo Horizonte  e que o ABC perca em Itápolis para o Oeste. Nesse caso, o ABC levaria vantagem no número de vitórias (primeiro critério de desempate). O efeito fundamental da vitória de ontem foi manter vivas as esperanças de permanecer na Série B para 2014. Restam sete rodadas.   
 

Leãozinho: promessa de mais uma noite especial
      
A certeza de casa cheia para Remo x Criciúma, na Copa do Brasil sub 20, já torna especial a noite de hoje para os azulinos. A torcida do Remo vai dar mais uma confirmação ao país da grandiosidade de sua paixão. Sobretudo, vai transmitir força ao time na missão de derrotar o tigre catarinense e disputar a semifinal da competição, contra o Botafogo/RJ. Também vai alimentar as finanças do clube, que passou a ter na bilheteria do time sub 20 a sua maior fonte de renda.
      
O Criciúma está invicto na Copa. Ganhou os três jogos que fez em casa e empatou os dois fora (0 x 0 com o Corinthians/SP e 1 x 1 com o Cruzeiro/MG). Seguramente, vai ser um grande adversário. Mas o Leãozinho, pelo que já mostrou de bravura, organização tática e obstinação por fazer história, incentivado por cerca de 30 mil torcedores, deve se impor e garantir a classificação. É o que queremos que aconteça. É que vemos numa leitura fria de probabilidades, acreditando que o Remo terá competência na marcação para bloquear o tão perigoso jogo aéreo do adversário e para fazer os gols. 1 x 0 e 2 x 1 são placares suficientes para a classificação do time paraense, depois da derrota por 3 x 2 em Criciúma.     
        

R$ 600 mil para colocar salários em dia
       
O Remo aposta todas as fichas na classificação do Leãozinho para colocar em dia todos os salários no Baenão  (funcionários, atletas e comissão técnica) e ainda ter saldo. Segundo o presidente Zeca Pirão, o clube precisa de R$ 600 mil para atualizar os salários. A renda de hoje deverá ser suficiente para pagar mais de 70%. Indo à semifinal, contra o Botafogo/RJ,  o Remo terá renda ainda maior.
       
O Leãozinho, que entrou na Copa Norte como herdeiro da vaga de Rondônia e na Copa do Brasil como campeão do norte, está virando solução mágica para a auto-estima da torcida e para as finanças do clube, além de credenciar revelações para o elenco profissional. O Leãozinho já superou as expectativas mais otimistas e ganhou moral bastante para sonhar até com vaga na Libertadores sub 20 de 2014, como campeão ou vice.