02 de outubro, 2013 - Belém

Torcida do Remo é tratada como protagonista do jogo contra o Flamengo


Torcida azulina vira protagonista                   
        
Jogo com casa cheia, no Mangueirão, contra o Flamengo, e visibilidade em rede nacional de televisão. Uma noite especial para os meninos do Leão Azul e fora dos padrões também para os meninos do Mengão, tratando-se de Copa do Brasil sub 20. Isso torna protagonista a torcida azulina, que já arrasou na Copa Norte com mais de 20 mil pagantes em cinco jogos, no jogo contra o Vitória pela Copa do Brasil com 8 mil torcedores e hoje pode ter mais de 15 mil pagantes no Mangueirão. É uma situação tão surreal  que inverte os papéis. A reverência é dos jogadores para a torcida.
        
Está criado um ambiente que deve agigantar o time do Remo, já engrandecido pela façanha de eliminar o Vitória/BA, atual campeão da Copa do Brasil. O jogo especial eleva a motivação e também as vaidades, expressadas pelos azulinos em extravagantes cortes e tintura de cabelo. Nada demais, se essas vaidades não prejudicarem o desempenho.                  
 
      
Juiz contra-ataca com leilão e bloqueio
        
O que teria levado o juiz trabalhista Jorge Vieira (13ª Vara) a programar o leilão da área do Carrossel e o bloqueio de R$ 101mil na renda do Remo, hoje, no jogo contra o Flamengo? Juntando os fatos, faço uma dedução. Através do corregedor Marcos Maia, o TRT vinha negociando uma saída com o Remo, credores e interessados no imóvel remista. Depois da frustrada negociação de comodato para o Grupo Extrafarma, começou outra negociação frustrada, com a Construtora Leal Moreira, para venda. Foi quando o presidente Zeca Pirão anunciou a possibilidade de venda do Carrossel e Baenão para o Grupo Aliansce. Até aí, boas perspectivas para os credores no Tribunal do Trabalho. Mas na sexta-feira o presidente Zeca Pirão foi à imprensa para negar qualquer possibilidade de venda do Baenão, e não se falou mais de qualquer solução. Veja a atitude do juiz como um contra-ataque, com claro recado de 'basta' aos 'donos' do Remo.
        
Acredito que o clube tenha êxito nas investidas para sustar o leilão e até o bloqueio, como nos novos entendimentos com intermediação da Corregedoria do TRT para pagamento de R$ 80 mil mensais. Mas a atitude do juiz significa que a paciência acende o alerta. É sempre bom lembrar que o Remo já perdeu dois imóveis por dívidas, o Posto Azulino em 1985 e a sede campestre em 2008.  
 
 

Na Série C, Águia invicto há três anos em Marabá
      
Soberano em Marabá na 3ª divisão nacional, o Águia não perdeu nenhum dos últimos 20 jogos no estádio Zinho Oliveira. Foram 13 vitórias e 7 empates. A última derrota em casa pela Série C foi em 2010, para o ABC de Natal, por 1 x 0. A invencibilidade será defendida domingo diante do Treze da Paraíba.
      
Em 2011 o Águia ganhou todos os quatro jogos em casa. Fez 1 x 0 no Luverdense, 3 x 0 no Rio Branco, 2 x 1 no Paysandu e 2 x 1 no Araguaina. Em 2012, cinco vitórias (2 x 1 no Cuiabá, 2 x 1 no Guarany/CE, 5 x 1 no Treze, 1 x 0 no Icasa, 1 x 0 no Santa Cruz) e quatro empates (2 x 2 com o Salgueiro, 0 x 0 com o Fortaleza, 1 x 1 com o Paysandu, 2 x 2 com o Luverdense). Em 2013, quatro vitórias (2 x 1 no Brasiliense, 4 x 0 no Luverdense, 1 x 0 no Rio Branco, 3 x 1 no Baraúnas) e três empates (1 x 1 com o Santa Cruz, 1 x 1 com o Fortaleza, 0 x 0 com o Cuiabá).