30 de agosto, 2013 - Belém

Sub-20 será tratado como profissional no Clube do Remo. Confira!


Problemas e “soluções” de Arturzinho

O time já vinha vulnerável em todos os aspectos. Levou pressão extra num “cara a cara” com centenas de torcedores em pleno gramado, o que tanto pode melhorar como pode piorar o rendimento. Foi impactado também pela perda de cinco peças que vinham sendo titulares: Diego Bispo por suspensão, Marcelo, Pablo, Raul e Ricardo Capanema por razões clínicas. Na recomposição, Arturzinho promove as estreias do zagueiro Leonardo Dagostini e efetiva o lateral Gilton. O sistema pode mudar, com cinco homens no meio de campo, se Jaílton for confirmado. Papão com Paulo Rafael; Pikachu, Fábio Sanches, Leonardo, Gilton; Vanderson, Zé Antônio, Eduardo Ramos, Djalma; Marcelo Nicácio (ou Jaílton) e Iarley. Os problemas são graves. Vejamos se as “soluções” de Arturzinho vão funcionar como tal. É preocupante o fato de Leonardo, Gilton e Jaílton estarem fora de forma. A obrigação profissional é a mesma para todos: derramar o suor da dignidade, pela vitória sobre o Bragantino, na casa do adversário, por mais difícil que seja a missão.

Papão: 10 rodadas na zona do rebaixamento

O Paysandu é ocupante da zona do rebaixamento em 58% das 17 rodadas disputadas até agora na Série B, como mostra o gráfico abaixo. O Papão não sai do “Z4” desde 3 de agosto, quando foi derrotado pelo Avaí por 2 a 0, em Florianópolis, na 12ª rodada. Para sair da faixa de degola neste fim de semana, o Papão tem que vencer o Bragantino em Bragança/SP, amanhã, e torcer por outros resultados que o favoreçam. Hoje, cabe aos bicolores torcer para o Atlético-GO (16º) não vencer o Oeste, em Goiânia. Amanhã, devem torcer por derrota do Guaratinguetá para o Paraná em Curitiba. No jogo América de Natal x São Caetano, amanhã, o resultado mais conveniente seria o empate. Se for favorecido por insucessos dos concorrentes e conseguir a vitória sobre o Bragantino, quebrando a sequência de oito derrotas como visitante, o Papão pode subir até para a 15ª posição.

Sub-20 sim, mas profissional

A partir da próxima terça-feira, 32 clubes vão disputar a Copa do Brasil Sub-20, entre eles o Remo, como campeão do Norte. A categoria sub-20 remete à ideia de futebol amador. Uma ilusão! Serão exceções na competição atletas que ainda tenham contrato de profissional. Os clubes têm a necessidade de garantir o vínculo antes de expor as revelações na grande vitrine que é a Copa, sobretudo pelas transmissões ao vivo no Sportv, despertando atenção de investidores brasileiros e estrangeiros. Por ser, a rigor, uma competição de profissionais, a Copa do Brasil Sub-20 tem venda normal de ingressos. O Remo cobra 20 reais pela cadeira e 10 reais pela cadeira. O clube tem expectativa de público em torno de 15 mil pagantes. Uma expectativa justa depois que o Leão Azul estabeleceu uma média de quatro mil pagantes por jogo na Copa Norte, em Belém, rendendo mais de R$ 100 mil para a solução de algumas emergências do clube no Baenão. Na próxima quarta, o lucro poderá passar de R$ 100 mil se o Leão garantir o jogo de volta, dia 17, e a consequente posse de toda a renda. Só não haverá jogo de volta se o Vitória vencer por dois ou mais gols de diferença.