18 de julho, 2013 - Belém

Águia está invicto em Marabá na Série C há 13 jogos. Já são três anos!


Na Série C, Águia não perde há 13 jogos em Marabá
       
Ao vencer o Rio Branco no Acre, semana passada, por 2 x 1, o Águia quebrou um jejum de quatro anos. Eram 20 jogos sem vitória fora do Pará. Esse mesmo Águia, no entanto, é soberano em Marabá na 3ª divisão nacional. Não perdeu nenhum dos últimos 13 jogos. A última derrota no estádio Zinho Oliveira pela Série C foi em 2010, para o ABC de Natal, por 1 x 0. Em 2011 ganhou todos os quatro jogos. Fez 1 x 0 no Luverdense, 3 x 0 no Rio Branco, 2 x 1 no Paysandu e 2 x 1 no Araguaina. Em 2012, cinco vitórias (2 x 1 no Cuiabá, 2 x 1 no Guarany/CE, 5 x 1 no Treze, 1 x 0 no Icasa, 1 x 0 no Santa Cruz) e quatro empates (2 x 2 com o Salgueiro, 0 x 0 com o Fortaleza, 1 x 1 com o Paysandu, 2 x 2 com o Luverdense).
       
O que faz o Águia ser tão poderoso em Marabá, com média de 600 pagantes por jogo? Ao contrário de Remo e Paysandu, cuja força em casa é da torcida, o Águia explora seu “alçapão”. Assim pode ser chamado o modesto estádio Zinho Oliveira, cujo gramado (100 x 65 metros)  tem dimensões abaixo do padrão. Outro complicador era o terreno irregular, que dificultava a troca de passes e implicava em mais contato físico. Um jogo diferente, no que o Águia levava a vantagem da plena adaptação. Mas no domingo, contra o Santa Cruz, será inaugurado o novo gramado, finalmente trocado depois de 30 anos.
 
                       
Santa Cruz em jejum como visitante          
         
Se o Águia está invicto há 13 jogos da Série C (2011 e 2012) em Marabá, o Santa Cruz ainda não ganhou um único jogo como visitante desde a volta para a Série C em 2012. A última vitória do Santa Cruz como visitante no campeonato brasileiro foi pela semifinal da Série D de 2011. Fez 2 x 1 no Cuiabá, em Cuiabá.
 
Em 10 jogos fora de casa pela Série C (nove em 2012 e um em 2013), o tricolor pernambucano empatou com o Paysandu em Belém (0 x 0), Guarany em Sobral (1 x 1), Cuiabá em Cuiabá (0 x 0) e Salgueiro em Salgueiro (2 x 2). Perdeu para o Treze em Campina Grande (2 x 1), Fortaleza em Fortaleza (2 x 0), Luverdense em Lucas do Rio Verde (2 x 1), Icasa em Juazeiro (3 x 1), Águia em Marabá (1 x 0) e CRB em Maceió (2 x 1). O que vai acontecer domingo em Marabá? A queda da invencibilidade do Águia e do jejum do Santa Cruz ou nenhuma das duas coisas? O duplo tabu vai ser o tempero do jogo, já apimentado pelo fato de o Águia ter sido carrasco do time pernambucano em 2012, eliminando-o do campeonato.  
 
 
Sangue novo no Leão Azul
         
Para cobrar mudanças no Remo, associados do clube se organizaram numa associação. Assim nasceu a ASSOREMO, com vocação para oposição. No entanto, a ascensão de Zeca Pirão à presidência, depois da renúncia de Sérgio Cabeça, significou a abertura do clube a novos colaboradores. A ASSOREMO se uniu ao presidente Zeca Pirão e ontem teve alguns dos seus integrantes nomeados  diretores: Thiago Passos no futebol, Stefani Henrique no marketing e publicidade, Miguel Angelo no programa sócio torcedor, André Bahia nas categorias de base e Clelson Oliveira no Baenão. Cada um desses diretores terá uma equipe de voluntários da associação dando apoio. É a injeção de sangue novo no Leão Azul. Gente com novas ideias, novos métodos, novos relacionamentos e muito entusiasmo para o mutirão de resgate do clube, que está afogado em grave crise financeira.