04 de julho, 2013 - Belém

Paysandu mudou sua zaga, para pior!


Na defesa bicolor, mudança para pior

Quem tanto cobrou a troca de Raul e Diego Bispo por Jean e Fábio Sanches na dupla de zaga bicolor deve estar arrependido. Nem tanto por Fábio Sanches, que não jogou tão bem, mas não comprometeu. Jean sentiu muito a falta de ritmo e foi o ponto de maior vulnerabilidade do Papão diante do Guaratinguetá, sem tempo de bola e sem velocidade para os lances de recuperação.

Ao falar sobre a atuação do Paysandu, Givanildo Oliveira fez questão elogiar a produção ofensiva e deixar claro que sua reprovação à atuação da defesa não se restringia à dupla de zaga. Minha avaliação também é do rendimento de todo o sistema defensivo. De fato, Jean e Fábio Sanches foram mal protegidos. A marcação, como um todo, não funcionou bem, nem mesmo depois da oportuna troca de Vânderson por Marcelo Capanema. Depois de duas semanas de treinamentos na interrupção do campeonato, Givanildo ainda tem muito o que corrigir para dar consistência defensiva ao time. Se repetir contra o São Caetano o futebol que jogou contra o Guaratinguetá, o Papão não será feliz na próxima terça-feira. Além disso, o próximo jogo vai medir a produção ofensiva do time bicolor sem a criatividade de Eduardo Ramos, que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Um alento é o estado de graça de Careca, que começa a emplacar como “homem gol” da Curuzu.

Careca isola-se como artilheiro do Brasil

Os três gols marcados contra o Guaratinguetá isolaram o bicolor Careca como principal artilheiro do Brasil na temporada 2013. Ele veio do Cene com 19 gols, marcados no campeonato sul-matogrossense, mesma artilharia de Giancarlo, pelo Ferroviário, no campeonato cearense. Giancarlo, agora no Vitória/BA, permanece com 19 gols. Em seguida, com 18 gols, estão Elton (Vitória), William (Ponte Preta), Rafael Costa (Figueirense), Rodrigo Silva (ABC). Com 15 gols, Aleílson (Paragominas) e Rafael Oliveira (Paysandu) dividem a 16ª posição.

A artilharia nacional por temporada é premiada desde 2008 pela Rede Globo com o Troféu Friedenreich, homenagem que resgata o nome do primeiro grande goleador do futebol brasileiro. Ganhadores do Prêmio: Keirrison (Coritiba), com 41 gols em 2008, Diego Tardelli (Atlético-MG), com 39 gols em 2009; Jonas (Grêmio) e Neymar (Santos), com 42 gols, cada, em 2010; Leandro Damião (Internacional), com 38 gols em 2011; Neymar (Santos), com 43 gols em 2012.

Um Leão que dá anistia

Ao contrário do Leão da Receita Federal, o Leão Azul faz qualquer negócio com os devedores. Não importa quanto os associados devem. Basta o pagamento de uma mensalidade (30 reais) para a quitação, sob o compromisso de pagamento regular daqui pra frente, como forma de dar suporte financeiro ao clube. Afinal, dos cerca de 10 mil sócios proprietários, pouco mais de 300  pagam regularmente. Essa é uma solução que o Remo já buscou em diversas ocasiões, sem êxito, nos últimos 30 anos. Para ter sucesso nessa operação de resgate dos sócios, o Remo precisa oferecer facilidades no pagamento e contrapartida atraente, tal como parcerias de vantagens, inclusive com um clube social. Atualmente, para fazer o pagamento o sócio tem que ir à sede. O clube não emite boleto para não movimentar conta bancária, já que a Justiça bloquearia.