23 de agosto, 2012 - Belém

Artilharia: Ratinho mantendo o Pará em alta


Artilharia: Ratinho mantendo o Pará em alta

Com sete gols, um a menos que Ronaldo (CSA), Ratinho divide a vice-artilharia da Série D com Neto Alagoano (Ypiranga/PE) e Nino Guerreiro (Crac-GO). Ratinho é candidato a repetir os feitos de Rubilota e Dadinho, artilheiros do Campeonato Brasileiro pelo Remo. Rubilota em 1971, com quatro gols, na 2ª divisão. Dadinho em 1984, com seis gols, na Taça CBF, correspondente à 2ª divisão. Outros quatro jogadores entraram para a história do Campeonato Brasileiro com a posição de principal artilheiro: Paulo César (Tuna), com seis na Taça de Prata/1985; Cacaio (Paysandu), com 14 gols na 2ª divisão de 1991; Michel (São Raimundo), com 10 gols na Série D/2009; Bruno Rangel (Paysandu), com 8 gols na Série C/2010.

O Pará teve também três vice-artilharias. Em 2001, na Série B, Vandick fez 14 gols pelo Paysandu, sete a menos que Sérgio Alves, do Ceará. Em 2003, também na Série B, Valdomiro fez 18 pelo Remo, um a menos que Wagner Love, do Palmeiras. Em 2005, na Série A, Robgol fez 21 gols, um a menos que Romário, do Vasco. A maior artilharia foi de Fábio Oliveira, do Remo, em 2007, na Série B. Ele bateu o recorde paraense com 22 gols, mas ficou em terceiro lugar, com um a menos que Val Baiano, do Gama, e três a menos que Alessandro, do Ipatinga.

Ordem restabelecida

O restabelecimento da ordem original dos jogos na tabela da Série D, grupo do Remo, teve importância moral, porque prevaleceu na CBF a justa ponderação paraense e algumas vantagens práticas. O Vilhena vai sofrer desgaste fazendo jogo decisivo domingo contra o Atlético/AC, viajando e fazendo outro jogo decisivo na quarta, em Belém, contra o Leão. O time azulino, além de ganhar mais três dias de treinamentos, importante pela presença de novos jogadores, vai jogar numa temperatura amena, à noite, o que é vantajoso para um time recheado de veteranos. O campeonato tem mostrado o time remista rendendo mais à noite do que à tarde.

Papão e Águia estão no meio termo

Três vitórias, três empates, duas derrotas. 24 pontos disputados, 12 conquistados. 50% de aproveitamento. Paysandu e Águia estão no meio termo com suas campanhas na Série C. O Papão (4º lugar) está uma posição acima do Águia (5º lugar) pela vantagem de um gol no saldo de gols.  As projeções indicam que a classificação à segunda fase será conquistada com 28 a 31 pontos. Os dois clubes paraenses estão na média dos reais concorrentes, posicionados entre os cinco melhores do norte-nordeste, bem encaminhados. O sucesso lá na frente será uma questão de evolução. Vão fazer os resultados necessários os times que chegarem às rodadas decisivas mais inteiros, focados e arrumados.

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!