26 de julho, 2012 - Belém

Paysandu e Águia é apimentado por dois tabus de quatro anos


Papão x Águia, dois tabus de quatro anos 
      
Semifinal do primeiro turno do Parazão 2008. O Paysandu jogava pelo empate e vencia o Águia por 1 x 0 até 42 minutos do segundo tempo. A Fiel festejava a classificação para a decisão quando João Galvão tirou do banco o desconhecido atacante Mogi, que em cinco minutos fez dois gols e virou o placar (2 x 1) e calou a torcida bicolor no Mangueirão. Foi a última vitória do Águia sobre o Paysandu em Belém.  

Nos últimos quatro anos, 13 novos duelos na capital pelo campeonato estadual, Série C e um amistoso. 10 vitórias do Papão e três empates. Se o Papão tem esse tabu, o Águia tem a resposta. Não perde para o Paysandu em Marabá também há quatro anos. São 12 jogos no tabu aguiano. Os números multiplicam o valor desse confronto, que foi o mais freqüente do futebol paraense nas quatro últimas temporadas.
      
                                       
Pikachu, algoz do Águia 

Artilheiro do Paysandu na temporada com sete gols, Yago Pikachu tem no Águia a sua principal vítima. Três gols foram nos quatro jogos do Papão contra o time marabaense no campeonato estadual. O primeiro gol de Pikachu como profissional foi contra o Águia.       

Como neutralizar Yago Pikachu? Essa é a questão do momento entre os aguianos, que estudam a melhor forma de marcar o principal jogador bicolor. Começa por aí o duelo tático entre João Galvão e Roberval Davino para um jogo de duas equipes consistentes, que se equivalem e lutam por permanência no G4. Afinal, quem perder, sai da zona de classificação.
 
               
Ronaldo vira 'quebra galho' como goleiro reserva      

O titular Paulo Rafael e o reserva imediato Paulo Wanzeler estão gravemente contundidos, tendo que passar por cirurgia e não jogam mais nesta Série C. O terceiro goleiro, Paulo Eduardo, está com virose. Marcus Vinícius e Rafael, ambos sub 20, não ganharam a confiança de Roberval Davino. O técnico bicolor acionou o treinador de goleiros Ronaldo, que está inscrito como atleta, para se preparar e 'quebrar o galho' na segunda-feira como  goleiro reserva. Enquanto isso, o clube está em busca de outro goleiro para disputar a posição com Dalton.
       
A fase do Papão é apavorante pela freqüência de contusões. Além de Paulo Rafael e Paulo Wanzeler, também são vítimas Billy, Jairinho, Ricardo Capanema e Bartola. Alex William está voltando. Passou um mês no departamento médico. O rival Águia é outro alvo da bruxa. Perdeu Valdanes, que teve a perna quebrada num treinamento e já teve problemas sérios também com Roberto, Branco e Wando.                                                    
 
 
Que Granada é essa?
        
A julgar pelas graves denúncias contra a empresa Marcio Granada Sports e Marketing, contidas em reportagem de Adriano Fernandes, da Agência Futebolinterior (26 de fevereiro de 2012), reproduzidas pelo colunista Abner Luiz em O Liberal no último domingo, o Remo não deve ter pesquisado a história da empresa com a qual fez parceria para os próximos quatro anos. Em resumo, as denúncias são de trambiques aplicados em clubes e atletas.
        
Dos conselheiros que consultei, ouvi que o Condel nem foi consultado pelo presidente Sérgio Cabeça para assinatura de um contrato que já impõe compromissos à próxima gestão. É obrigação do Conselho Deliberativo apurar as denúncias contra a empresa e passar a questão a limpo. Omissão, nesse caso, seria cumplicidade.

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!