04 de junho, 2012 - Belém

Adriano Magrão vira disputa entre Davino e Lopes. Quem tem razão?


 

Davino ou Lopes, quem tem razão sobre Magrão?      


Lecheva insistiu com Adriano Magrão em 16 jogos, nos quais ele fez apenas dois gols. Roberval Davino logo nas primeiras avaliações descartou o atacante. Mas Flávio Lopes diz que sabe como explorar Adriano Magrão e que ele dará certo no Baenão. Quem tem razão? Essa questão já deve servir de combustível para o Re-Pa amistoso. O atleta se apresenta ao Remo na quarta-feira, depois de se desvincular oficialmente do Paysandu.       


Com apenas 30 anos, Adriano Magrão mostrou-se no Papão um jovem veterano. A idade biológica pareceu estar acima da idade cronológica. Nos três meses que passou na Curuzu foi um jogador sem força e sem dinâmica, embora estivesse em plena atividade (Bonsucesso/RJ) quando foi contratado. Adriano Magrão passa a ser uma responsabilidade extra para Flávio Lopes, que mostrou coragem ao apostar no atleta mesmo em meio a reprovações quase unânimes.                             

 

Kyros, quatro gols. Será o 'cara'?      


Em 24 minutos o Paysandu já aplicava 4 x 0 no Time Negra, com quatro gols de Kyros. Depois, o gol de honra do alvinegro e mais nada. O novo Papão animou, mas não empolgou. Kyros foi o “cara”. Mas precisa ser melhor testado para provar que é solução para o Papão. Quem sabe domingo, no Re-Pa? O clássico amistoso que os dois clubes estão anunciando será teste sob medida para todas as caras novas de Papão e Leão, além de gerar a expectativa de bom resultado financeiro. Antes, o Remo joga contra o Izabelense na quarta-feira à noite, no Baenão.                                   


  
                     
Eleições de Leão e Papão podem parar na Justiça


Tanto no Remo como no Paysandu há articulações para recurso à Justiça caso os estatutos não sejam adaptados ao Código Civil, possibilitando eleições diretas em dezembro. As manifestações chegaram à coluna depois dos comentários da última sexta-feira intitulados 'Reforma estatutária, sai ou não sai' (sobre o Remo), e 'Papão no mesmo atraso'.       


Nos dois clubes, nada além de projetos. No Remo, a minuta está com o vice-presidente do Conselho Deliberativo, Benedito Wilson Sá. Deveria ter entrado em debate no Condel em abril, mas isso não aconteceu. No Paysandu, segundo o benemérito Osmar Belarmino,  propostas de uma comissão do Condel estão engavetadas pelo presidente da Assembléia Geral, Paulo Morais, há cerca de quatro meses. A chapa Novos Rumos está produzindo novas propostas para o estatuto bicolor. E o assunto vai ferver nesse período pré-eleitoral.     


Este colunista tem o propósito único de alertar os dois clubes para o rumo arriscado que a reforma estatutária está tomando em meio às disputas pelo poder. Sobretudo a partir das sinalizações de que o rumo pode ser o da Justiça, pelo cumprimento do Código Civil Brasileiro. O perigo é de travamento em meio a liminares. Estamos vivenciando um exemplo chatíssimo nas séries C e D. Alerta feito.

 

 

Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!