26 de julho, 2011 - Belém

Tem jogador da seleção que tem história no futebol paraense. E não é Ganso!


 

Novo volante da Seleção botou um pé no Castanhal        


Em 2006, o Castanhal cedeu o atacante Jurinha e o zagueiro Neném ao Imperatriz, levados pelo técnico João Duarte. Em contrapartida, no ano seguinte, o Japim recebeu o meia Fabinho Paulista. Também deveria ter vindo o volante Ralf, na época com 22 anos, destaque do time maranhense. Ralf, agora com 27 anos, chegou a negociar com o Castanhal, mas à última hora recebeu proposta mais vantajosa do XV de Jaú, para jogar na sua terra. Assim o Japim deixou de ter um volante que hoje é titular absoluto do Corinthians, convocado por Mano Menezes para a Seleção Brasileira que vai disputar amistoso contra a Alemanha, dia 10 de agosto, em Stuttgart.         


Ralf conta que no Imperatriz chegou a passar fome. Ganhava R$ 800,00 mensais e num atraso salarial de três meses almoçou feijão com arroz, sem carne, e jantou bolacha de água e sal. Ao contrario do volante corintiano Ralf, o lateral cruzeirense Vitor, ex-Goiás, Palmeiras e Sport Recife, jogou o Campeonato Paraense de 2001 pelo Castanhal, depois de ter defendido o Carajás no Parazão 2000, trazido do futebol goiano pelo técnico Samuel Cândido.                    

 

 

Leão na boa sacada de Ponta de Pedras        


Manter o Remo na cidade por uma semana em treinamentos e um amistoso é sacada de marketing perfeita da prefeitura de Ponta de Pedras. Mesmo com um elenco genérico, o Leão Azul levará para a cidade e região o foco da mídia. Isso garante visibilidade durante uma semana e provável abertura de alguma possibilidade no turismo, no futebol e ou em qualquer outra área. Enfim, é um investimento válido para Ponta de Pedras e para o Marajó, como também pode ser uma inspiração para outras cidades e regiões, que, em vez de levar o Remo apenas para um amistoso no fim de semana, poderão levá-lo para o convívio a semana inteira. Pro clube isso pode ser mais interessante financeiramente e mais estimulante na rotina dos treinamentos.         


O Remo vai fazer toda a preparação básica em janeiro e entrará na maratona de amistosos no interior em setembro, a partir de Ponta de Pedras. Até o final do ano, deve se repetir a maioria dos caminhos percorridos em 2009, também com Sinomar no comando, quando o Leão fez 14 amistosos no interior, dois em Belém e um em Macapá, com 8 vitórias e 9 empates.                        

 


Irmãos Silveira a serviço do Águia       


Dos irmãos que jogaram juntos no futebol paraense, a dupla de maior sucesso que conheci foi Aderson/Mego, na segunda metade da década de 70, no meio de campo do Remo. Dois doutores da bola. Tanto que largaram o futebol precocemente para se dedicar à medicina. Recentemente, outras duplas como Halisson/Hálace na Tuna e no Ananindeua, Léo Oliveira/Bebeto no Remo, Billy/Bryan no Paysandu. O Rio Branco do Acre está com os castanhalenses Marcelo Braz/Martony.        


O Águia está com a primeira dupla importada de irmãos que já vi no Pará. Os cariocas Roberto (zagueiro, 28 anos) e William Santos (volante, 31 anos) são os irmãos Silveira, titulares do time aguiano nesta Série C. Roberto veio do Tocantins para o Independente/Tucuruí em 2010, trazido por Samuel Cândido. William Santos veio há três meses do Lajeadense/RS e está ganhando destacada importância no time marabaense.                                         

 


Curiosidades do futebol       


A curiosa explicação para a composição dos times de futebol com 11 jogadores, publicada ontem nesta coluna, provocou sugestões para outras curiosidades. Uma delas é sobre a Copa da Inglaterra como a competição com recorde de clubes no futebol mundial. Nada menos que 500.        


Outras curiosidades: A camisa mais utilizada por clubes de futebol é branca. 80 clubes profissionais do mundo todo adotam essa cor na camisa. / O bandeirinha passou a auxiliar o árbitro em 1874, marcando impedimentos e arremessos laterais. / As traves passaram a fazer parte do campo de futebol em 1875, para substituir as fitas de tecido que uniam duas traves laterais, e só 15 anos mais tarde foram colocadas as redes nos travessões. / Em 1895 foi disputada a primeira partida de futebol no Brasil, entre Companhia de Gás e São Paulo Railway, em São Paulo.


O primeiro jogo disputado à noite foi no dia 23 de junho de 1923, na Várzea do Glicério, em São Paulo. O campo foi iluminado pelos faróis de 20 bondes. / Em 1929, o Vasco foi o primeiro clube a implantar o uso de luvas nos goleiros, elas eram de borracha, pretas por fora e vermelhas por dentro. / Em 1950 passaram a ser usados números nas camisetas pela primeira vez. / A primeira partida de futebol televisionada em cores no Brasil, foi entre dois times gaúchos, Caxias do Sul e Grêmio, em 19 de fevereiro de 1972, em Porto Alegre.

 

 

Para ler a coluna completa assine O Liberal Digital!