04 de julho, 2016 - Belém

Bernardino Santos


Adma Kalif de Souza, aqui com o marido José Figueiredo de Souza, troca de idade hoje. Daqui vão os cumprimentos. (Foto: Arlen Keuffer)

O casal Ana Lu e Adrino Seduvim comemorou no sábado, mais um aniversário de casamento. (Foto: Luiz Bezerra)

Ver o Rio

Um dos poucos lugares que o belemense possui para lazer, nesta cidade tão desmatada, é o Ver-o-Rio, complexo ao ar livre em que se pode caminhar, tomar café com tapioquinha e contemplar o próprio rio.

Contudo, várias agressões ameaçam modificar essa benéfica estrutura: o trânsito está sendo desviado por veículos que trafegam pela avenida Pedro Álvares Cabral, em direção ao centro, fugindo do semáforo da Doca pela abertura do complexo.

Quando as barraquinhas de venda estão fechadas durante a manhã nos dias de semana e à noite nos fins de semana e feriados, alguns moradores de rua se instalam atrás delas para dormir, fazer comida e tomar banho com torneiras que servem às barracas.

Para completar, alguns navios e balsas obsoletas estão gradativamente ancorando em frente ao logradouro de lazer e lá permanecendo, prejudicando cada vez mais a visão da paisagem natural.   

Sem vaga

O presidente da Academia Paraense de Letras, Alcyr Meira, surpreendeu, na última sessão da APL, ao não declarar vaga a cadeira de Jarbas Passarinho.  Primeiro vai tratar da reforma dos estatutos e do regimento da instituição. Não há pressa para o processo eleitoral, que deve passar por mudanças.

AimeuDeus!

Cerca de 200 passageiros do voo da TAP procedente de Portugal, na semana passada, tiveram uma recepção muito “calorosa” no desembarque em Belém. 

Calor infernal, apenas dois funcionários da PF para o controle de imigrantes e somente um da alfândega para conferir as bagagens. Como resolver isso?

Pode isso? 

Para fazer a alteração de endereço de um boteco, a Sefin exigiu a construção de garagem para dois carros. De uma pequena empresa de serviços, também. O boteco mal abriga oito mesas, imprensado entre um bangalô e um lava-jato.

Donos da rua

Os flanelinhas, que dominam o espaço entre o Palácio Antônio Lemos (sede da prefeitura) e o Museu do Estado, passaram a demarcar suas áreas de interesse com cones. Isso nas barbas da Guarda Municipal e sem a vigilância da Semob, atenta às multas.

Rodovias

O Dnit vem trabalhando em duas rodovias da maior importância para a região sul do Pará. As BRs 155, de Conceição até Redenção, por onde trafega a logística do setor mineral; e a 158, caminho da soja, do milho e do gado.

Arriba Leão!

Hoje à noite, o Remo enfrenta o Salgueiro, na cidade do mesmo nome, no interior de Pernambuco. A nação azulina espera vitória para manter o timo no G-4.

Energia em Muaná

O prefeito de Muaná, Murilo Guimarães, aproveitou a presença do Jatene em Ponta de Pedras na inauguração do linhão de energia e pediu que o sistema seja estendido até seu município. O governador prometeu que vai solicitar à Celpa a ampliação da obra.

Vigia

Sobre um questionamento da coluna de domingo, recebo do leitor Ivanildo Passoa este texto: “Quem vigia o submergível, quer saber o colunista. Foi encontrado em Vigia e já o perderam de vista. Dorme o vigia que vigia vigilante com seu sono submarino. Por favor, mandem notícias de tão notável embarcação.”

VITRINE

A diretoria da AP acelera as obras para inaugurar o novo edifício da sede campestre até o final do ano.

No próximo mês de agosto o colunista Pierre Beltrand vai anunciar o nome da Hostess do Ano 2016.

O casal Antônio e Cléa Farah começa a programar a festa dos 60 de casamento para 2017. O espaço do Hangar já foi reservado para o evento.

Bom dia para a amiga Yolanda Maués, leitora da coluna, logo cedo, no café da manhã.

Não! Eu não quero ter razão. Eu só quero é ser feliz e nada mais.

Belém é a única capital do Brasil, onde ônibus fazem embarque e desembarque de passageiros no meio da rua.

Muita gente que foi para o litoral, neste período de veraneio, levou repelente e mosquiteiros, com medo do Aedes aegypti. Afinal, é melhor prevenir...

Algumas lojas dos shopping estão contrariando a lei que determina que os objetos expostos na vitrine mostrem os preços de cada peça.

Um dos points badalados de Salinópolis, nesta temporada de verão, é o bar e casa de show Paradise.  

No próximo mês de agosto, a biomédica Simone Moraes inaugura o seu laboratório de analises clínicas, em Ananindeua.

Os relógios da Basílica de Nazaré e da Catedral de Belém, faz tempo, não funcionam. Diria o colega Joaquim Antunes: “Relógio parado não adianta!”.

Cantinho da poesia:

“Não faz mal que amanheça devagar, as flores não têm pressa nem os frutos: sabem que a vagareza dos minutos adoça mais o outono por chegar.” 

(Geir Campos)

Por hoje é só. Amanhã não tem coluna, mas eu volto na quarta-feira.