08 de fevereiro, 2016 - Belém

Bernardino Santos


Inclusão social

O Tribunal de Justiça do Estado, através do seu Departamento de Documentação e Informação, vai colocar em prática, assim que março chegar, um projeto de inclusão social da mais alta relevância. Adolescentes que cumprem medidas socioeducaticas serão recebidos na equipe para ampliar o convívio com a comunidade. Além disso, terão a chance de conhecer um novo mundo.

O DDI do Tribunal de Justiça coordena as ações da Biblioteca, do Museu e do Arquivo do TJ, setores que funcionam no edifício sede da Almirante Barroso.

Piano internacional

Uma grande pianista de prestígio internacional, a paraense Helena Pinto da Silva Elias, se apresentará em Belém, na sala “Augusto Meira Filho”, da Arte Doce Hall, num concerto

beneficente, em favor da Associação Vagalume, que leva leitura a comunidades rurais na Amazônia. No programa, peças clássicas contemporâneas brasileiras. Helena mora em Paris e essa é uma oportunidade imperdível. Os ingressos estão à venda na Aliança Francesa.

Sobrou muito

Alguns supermercados da capital ainda expõem, em suas gôndolas, a sobra de panettones natalinos. A maioria produção local. O que espanta não é o encalhe, mas o preço: o mesmo praticado em novembro de 2015. Talvez uma promoçãozinha ajudasse a desencalhar o produto.

Ovos de Páscoa

E por falar em supermercado, já viram que começaram a ser montadas as armações para exposição de ovos de Páscoa? A Páscoa deste ano, para quem não prestou atenção no calendário, vai cair no dia 26 de março. Está pertíssimo.

Ciclovia

A ciclovia da Mundurucus tem sido usada - e mal usada, diga-se - por atletas que, no começo da manhã, sobretudo, disputam espaço com os ciclistas, que usam aquele espaço como via alternativa de locomoção. Ninguém dá a menor bola para o condutor da bicicleta , que tem de redobrar os cuidados para não atropelar os penetras. Ciclovia, o nome já diz, é via de ciclista, não passarela de caminhada.

Encolheu

O marketing da Pinacoteca de São Paulo fez a instituição mudar de nome e de logomarca. Agora, aquele importante espaço de arte da capital paulista, passou a ser Pina. Já pensou se a moda pega e os nomes começarem a ser encurtados a torto e a direito? Faculdade já virou Facul.

Comida na tela

Belém vai ter pré-lançamento do documentário “Comer o quê”, produzido pela Deusdará Filmes e dirigido por Leonardo Brant, no dia 11 de fevereiro, às 18 horas, no Teatro Gasômetro. O evento é resultado da parceira entre o Instituto ATÁ, lançado pelo chef Alex Atala, o Instituto Paulo Martins e o Centro de Empreendedorismo da Amazônia, com apoio do Governo do Pará/Secult. Na ocasião, haverá também o lançamento do livro “Bela Cozinha: as Receitas”, da chef e apresentadora de televisão Bela Gil.

Cinema

O projeto de extensão “Tela Crítica: O mundo do Trabalho Através do Cinema”, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Federal do Pará, programou, para este ano, a realização de quatro eventos, com exibição de filmes e debates. O primeiro evento será nos dias 17 e 18 de março e o filme de estreia será “O Jornal”, de 1994, que trata do tema da proletarização

Paraenses em Portugal

O Instituto “Sílvio Meira”, presidido pelo advogado André Meira, formará uma comitiva para estar presente na posse do novo Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, dia 9 de março. Logo em seguida, realiza o V Congresso Luso-Brasileiro e fará visita oficial na Organização Mundial do Comércio, em Genebra.”

Desconto

O prazo para o pagamento à vista da Anuidade 2016 com 10% de desconto foi prorrogado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo. Mas os arquitetos só devem acessar o Sistema de Informação do CAU/BR para gerar novos boletos a partir de 10 de fevereiro Até lá, a equipe técnica está adaptando o sistema para garantir o benefício. 

VITRINE


  •  O carnavalesco paraense Milton Cunha Jr, que se tornou um dos nomes mais respeitados do carnaval carioca, deu um show na apresentação do programação que a Globo News preparou para comemorar o centenário de Clóvis Bornay. Milton, para quem não sabe, é doutor em Ciência da Literatura. Como diria o Ibrahin Sued, “sorry, periferia”.
  •  Essa expressão que o Ibrahin  consagrou pode ser traduzida por outra mais atual: “beijinho no ombro”. Milton também atuou, ontem, como comentarista da transmissão de carnaval da TV Globo. 
  •  Edy-Lamar e Miguel d`Oliveira estão com sorriso que não tiram do rosto por nada deste mundo. A razão é a presença em casa do neto, João Miguel, que mora em São Paulo e veio passar o carnaval aqui.
  •  Francy e Alcyr Meira não quiseram saber de Rio de Janeiro no “réveillon” e no carnaval. Ninguém merece, ainda que olhando o mar da janela de casa, um calor de mais de 40 graus.
  •  Celinha Jacob e Francisco Cardoso fizeram a escolha certa: passam o carnaval em Belém, curtindo a chuva, lendo e vendo filme.
  •  Saber, você sabe. Todo mundo sabe, aliás. Quem faz e acontece, seja com o titular, seja com o interino, no Bernardino aparece. E brilha.
  •  O “imortal” Sebastião Godinho passa o carnaval trabalhando no livro que pretende lançar em homenagem aos 400 anos de Belém.
  •  Amanhã é dia de abraçar, com especial afeto, um dos mais importantes estudiosos da cultura e das religiões africanas, no Brasil o professor-doutor Walmir da Luz Fernandes, que aniversaria. Comemorações ao lado de amigos e familiares.
  •  Leonor e Antônio Lourenço estão no Rio. Foram passar o carnaval e conhecer o Museu do Futuro, de onde saíram encantados.
  •  A notável Carmen Gaia Macedo foi ao Baile dos Artistas fantasiada de espanhola. Como se dizia antigamente, estava de fechar o comércio.
  •  Bom dia para o amigo e empresário Antônio Farah, leitor desta coluna, bem cedo, na hora do café da manhã.
  •  Cantinho da poesia: “Foi bom te ver outra vez/Tá fazendo um ano?Foi no carnaval que passou/ Eu sou aquele pierrô/que abraçou/que te beijou. Meu amor” - Zé Kéti.
  •  Mensagens para esta coluna pelo email jcparis@orm.com.br
  •  Por hoje, senhoras e senhores, o que há. Amanhã, como toda terça, e não por se tratar de carnaval, é dia de folga. Mas na quarta, se Deus quiser, aqui, outra vez. Interinamente, é claro. . 
  • João Carlos Pereira.