22 de janeiro, 2015 - Belém

Bernardino Santos


Livros à mancheia

Vejam que gesto bonito e digno de ser imitado: a professora Josse Fares, um mito no magistério paraense, que atuou 48 anos em sala de aula, nos níveis médio e superior do Pará, nas redes pública e particular de ensino, realizou uma ação de comprometimento com a difusão do saber e de crença na educação pública de qualidade, doando mais de mil títulos  de sua biblioteca de Letras - sobretudo literaturas Brasileira e Amazônica - para a biblioteca central da Universidade do Estado do Pará. Leitora de Castro Alves, Josse, que é esposa do poeta Paulo Nunes, seguiu a recomendação do autor de “Navio Negreiro”: “Oh! bendito o que semeia Livros, livros, à mancheia E manda o povo pensar...” 

Cofrinhos

A Capela de Nossa Senhora de Lourdes está dando um belo exemplo de como se procede, quando se recebe dinheiro do povo. Encerrada a campanha dos cofrinhos, a coordenação do evento afixou nas portas de entrada do templo a prestação de quanto foi arrecadado, de quanto se utilizou e do saldo. O dado triste é que quase 50% dos cofrinhos distribuídos não voltaram para a Igreja. O bonito da história é que cada cofrinho devolvido tinha mais de cinquenta reais em moedas, arrecadados com apoio das crianças.

Juizados & turismo

Os juizados instalados pelos Tribunais de Justiça em dez dos principais aeroportos brasileiros realizaram, em 2014, 29.482 atendimentos. O levantamento inclui apenas números dos juizados que funcionam em caráter permanente no Brasil  - Rio, São Paulo, Brasília, Mato Grosso, Minas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Bahia.

A iniciativa, criada pelo Conselho Nacional de Justiça , busca a conciliação e a resolução de conflitos entre passageiros e companhias aéreas, a fim de evitar a abertura de novos processos judiciais. O atendimento é gratuito e tem como objetivo solucionar questões que envolvam valores até 20 salários mínimos, sem a necessidade de um advogado. 

No Pará, o TJ instalou, na época do Círio, juizados no aeroporto, na rodoviária e no terminal do porto, que foram muito úteis aos turistas.

Cinema e TV em Cuba

Estão abertas, até 7 de março, as inscrições para oito cursos de especialização da Escola Internacional de Cinema e Televisão de San Antonio de los Baños, em Cuba. Famosa por ter tido entre seus professores intelectuais como o escritor colombiano Gabriel García Márquez e o cineasta norte-americano Francis Ford Coppola, a escola foi responsável pela formação de vários diretores brasileiros, entre eles Eliane Caffé, Vicente Ferraz e André Klotzel. Serão selecionados de quatro a seis candidatos brasileiros, que farão parte de um grupo de 40 estudantes de todo o mundo. Cineastas paraenses, corram, por favor.

Utopia/Distopia

O Grupo de Pesquisa Linguística, Educação e Literatura da Universidade do Estado do Pará  promove até o dia 23 deste mês o I Seminário Utopia/Distopia: Literatura, Música, filme, animação, gibi e game - Narrativas e Identidades. A programação inclui palestras, comunicações orais e mesas redondas com temas que abrangem o universo criativo de produtos culturais.

Novelas

Os noveleiros saudosistas estão, como se diz na França, “desolés” com o final de “A Viagem”. No lugar da trama de temática espírita entra “Pedra sobre Pedra”. Onde? No canal “Viva”, que reprisa os grandes sucessos da TV Globo, entre nós, o 37 da ORM Cabo.

Papa

Já pensou seis milhões de pessoas assistindo à missa do papa Francisco, nas Filipinas? São três vezes a quantidade de pessoas que, segundo o Dieese, acompanham o Círio. Isso quer dizer: livro dos recordes.

Corrida 

O ultramarotonista Márcio Villar continua correndo rumo a Paragominas. Apesar da chuvarada, ele partiu ontem de Belém para participar das comemorações dos 50 anos da cidade, onde, ao lado de Gaby Amarantos no dia 23, a nova sede do Projeto Juquinha, na condição de embaixador. O projeto foi criado para reabilitar crianças e adolescentes portadores de deficiências, entre elas lesões e paralisia cerebral.

Vitrine

A querida dona Helena Toscano, mãe dos amigos Paulo Toscano e Regina Toscano Pinheiro, e avó da estrela Leila Pinheiro, completou 104 anos de vida, com a fisionomia de quem viveu apenas o lado bom de tão longa existência.

Luiz Braga, a quem o saudoso e sempre lembrado Didi Martins chamava de “crème de la crème”, foi a Cachoeira do Arari, onde fez fotos belíssimas (em se tratando do Luiz, esse superlativo é redundante) da festa em honra a São Sebastião.

Usando material reciclado, o artista plástico Faeli Moraes preparou um busto do deputado federal Arnaldo Jordy,  em reconhecimento a seus serviços em prol da sociedade paraense.

A médica Danielle Telles, especialista em terapia ortomolecular, começou o ano com novidades no tratamento do cansaço e envelhecimento precoce da pele.

Vanessa Alcântara, com o marido, Mauro, e o filho, Lucas, faz temporada em Salinas que, segundo contou, está uma delícia, com sol, pouca chuva e ninguém na praia.

O muito querido bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém, D. Irieneu Romam,  retorna à cidade no final do mês. Está no sul do país.

Saber, você sabe, mas nunca é demais repetir: quem faz e acontece, seja com o titular, seja com o interino, no Bernardino aparece. E brilha.

Osório Jr festeja o sucesso da nova loja de sua franquia de pizzas, na Cidade Nova. A unidade conta com espaço para eventos. 

A notável Carmen Teixeira, esposa do geólogo Tadeu Teixeira, que faz as vezes de embaixadora do Pará no Rio e em São Paulo, mudou o cabelo e está com novíssimo visual.

Sérgio Braga e Eduardo Salame acabam de incluir no mix de seu espaço de charme o novo lançamento da Casa Valduga. São espumantes com uvas chardonnay e pinot noir.

Bom dia para o médico Roberto Pingarilho, leitor desta coluna, na hora do café da manhã e logo após a caminhada de todo dia.

Cantinho da poesia: “Se amanhã sentires saudades/ Lembra-te da fantasia/ E sonha com tua próxima vitória / Vitória que todas as armas do mundo/ Jamais conseguirão obter” - Charles Chaplin

Mensagens para esta coluna pelo email jcparis@orm.com.br

Desejo que esta quinta-feira que Deus nos deu seja tecida com a delicadeza das palavras e com a doçura dos gestos.  Luz e paz para todos. 

Amanhã, se Deus quiser, estarei aqui. A interinidade continua.

João Carlos Pereira.